Páginas

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Cérebro Falido - continuação do " O Poder da Venlafaxina "

Para quem leu minha  postagem " O Poder da Venlafaxina", irá entender a postagem de hoje.
. E quem não leu posto aqui.
http://kekeflores.blogspot.com.br/2011/06/o-poder-da-venlafaxina.html

E após 1 ano e 5 meses venho falar mais sobre o Cérebro, e a resposta para os comentários da outra postagem.

Há mais de  4 meses parei de tomar a Venlafaxina, e por alguns motivos tive essa atitude (mesmo sabendo que estava errada).
Não sei se aconteceu com outras pessoas, mas achei que fiquei com  relances de amnésia, e que me fazia muitas vezes esquecer de tomar a medicação, e eu ficava muuuito mal,  dores de cabeça, tonturas e enjoos, e isso estava atrapalhando meu dia a dia.
Colava bilhete na geladeira, mas não adiantava, porque eu esquecia de olhar para a geladeira, tentei despertador e escrever no corpo, mas claro que as vezes o trabalho fazia me deixar pra depois e o depois era esquecer.

Confesso que ainda tenho esquecimentos, mas não posso confirmar se foi efeito da Venlafaxina.
Também tive um problema com meu médico, aquele homem que eu confiava e  deixava  entrar no meu cérebro, esse mesmo veio a me dar cantadas e me deixar muito constrangida com outras atitudes no consultório, me fazendo a não ir mais em consultas e aos poucos eu ficar sem a medicação.
Claro que eu poderia ir em outro médico, mas achei que os dias que fiquei sem a medicação, a "Coisa" não fazia mais parte da minha vida.
Mas o desmame foi terrível, e sofri muito com isso, tonturas, enjoos e vômitos, a abstinência me dominou, só após uns 15 dias me livrei dos efeitos colaterais.
Saudade da medicação ? verdade, senti saudade sim, pois eu tinha me livrado de algo que me fez feliz por um bom tempo, e que me trouxe sensações e muitos momentos de bem com tudo.
Me livrei da medicação que me livrou da Coisa, entendem ?

Vou contar como a Coisa me atacou:
Após anos sem sentir o Pânico, lá estava eu, dentro de um canil no Centro de Zoonoses, eu fazia companhia a um Pit Bull que estava doente, sentada dentro de um canil fechado com apenas 1m e meio de largura, e grades estreitas, mas estava bem ali, pois sabia que o portão estava apenas encostado e eu poderia sair a hora que eu quisesse, estava tbm na companhia de um amigo peludo e fazendo uma oração para Deus cura-lo daquele sofrimento, foi então que alguém  abriu o portão, conversou comigo e na hora que saiu, trancou por fora o canil, nem percebi, voltei nas minhas orações e quando fui sair, tcharaaam.. como as grades são estreitas, o canil todo fechado de cimento, nem o dedo mindinho passava ali nas grades.
Pronto ! Lá estava eu de novo na companhia da Coisa, nem as orações que fiz valiam naquele momento, nem Deus tirava a Coisa de mim.
Mas em poucos  minutos que pra mim foram uma eternidade, veio outra pessoa e abriu, pois ouviu meus berros junto com latidos de vários cães.
Sai de lá passando mal, com uma dor imensa na cabeça e acompanhada com o Pânico.
Desde aí tive algumas recaídas, principalmente no trânsito, no ônibus fechado e de ficar no banco traseiro de carros, mas nada muito forte.
Até um dia que meu cachorrinho morreu, perdi um serzinho que me acompanhou 10 anos, e nas minhas recaídas lá estava ele, sempre comigo, além da minha casa ser meu refúgio, ele também era, porque ele me fazia esquecer a Coisa quando eu estava mal.
E de repente perdi uma parte de mim, meu remédinho peludo, e foi aí que a Coisa veio com tudo.
No dia que ele morreu, achei que iria junto, foi pânico, foi tristeza, foi desespero, angustia, tudo junto, e eu não tinha mais meu remédio, apenas Amitriptilina, que meu ex médico me receitou para dormir e eu tbm já havia parado com esses.
Na hora foi esse mesmo, eu queria era dormir e esquecer aquilo que estava passando, de manha eu tomava, dormir era o ideal, e do nada apareceu Rivotril aqui, ganhei de amigos que viram meu desespero, mas agora estou diminuindo a quantidade, pois esses não estou me adaptando e não quero continuar sem orientação médica.
Confesso que as vezes não estou nada bem, tenho momentos de angustias e de pânico em lugares fechados, penso que podem ser por causa dessa perda que tive, e que todos falam que irá passar.
E enquanto isso continuo com a vida, fazendo as coisas que eu fazia, claro que me privando de muitas coisas, as vezes sorrindo da boca pra fora, as vezes não, momentos de bom humor, e momentos de silêncio, as vezes decidida e as vezes sem rumo.
Na esperança da evolução mental, ou caso contrário na certeza que em breve, Venlafaxina lá vou eu..

E pensando qual o futuro do Cérebro Falido .

259 comentários:

  1. querida não volta a tomar não,tenta se livrar dessa
    falsa alegria q o remedio da.eu parei por conta propria há 1 ano,sinto efeitos colaterais por ter parado de repente,mas ão volto a tomar pq ser feliz assim não é vida,força querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei venlafaxina durante 9 meses. Sinto que me ajudou muito numa fase em que eu só conseguia olhar o lado pior da vida, estando com uma depressão enorme, mas ao mesmo tempo roubou-me o prazer dalgumas coisas boas também. Aceitei isso como parte dum processo de cura. Ao fim de 9 meses o médico me mandou parar. Passei bem durante quase 2 meses em que decorreu o desmame, mas pouco depois desse desmame físico acabar comecei a sentir a depressão a voltar. E foi estranho. A depressão inicial tinha começado devagar, com alguns transtornos de sono, ansiedade crescente, alguns momentos de tristeza e depois esses problemas foram crescendo e crescendo até eu concluir que não ia sair do buraco sem ajuda. E a ajuda que tive foi a venlafaxina.
      Agora, cerca de 1 mês após ter parado a medicação sinto que a depressão voltou, mas não aos poucos como antes, mas dum momento para o outro. Acordo num dia me sentindo entristecido e ansioso sem saber porquê, não consigo dormir e fico facilmente irritável. Será possível que seja apenas um efeito de rebote? A dependência física da droga estar vencida, mas vir agora a fase de tentar vencer a dependência psicológica? Preciso partilhar experiências com quem tenha passado pelo que eu estou passando agora, para eu saber como poderei agir. É normal isto que estou sentindo? Será normal surgir este rebote tantos dias após o fim da medicação? Ou serei eu um deprimido crónico que necessitará tomar medicação toda a vida?

      Excluir
    2. Fazem 4 dias que parei de tomar venlafaxina.Estou fazendo o desmame com orientação médica. No primeiro dia me senti enjoada, agora sinto tontura e dor de barriga. Adorei ler os relatos tinha a impressão de ser a unica pessoa do mundo a passar por este momento difícil.Aprendi coisas que não sabia. Ainda faço uso de Alprazolan e vou continuar fazendo como SOS.Mai estou pesquisando, conversando com psicólogos e a orientação e fazer exercícios físicos no meu caso que tive depressão e ainda tenho TAG e também descobri que alguns alimentos ajudam. Obrigada pelos relatos estão me ajudando hoje,

      Excluir
    3. Tomei Venlafaxina durante 8 meses, minha medica pediu para que eu parasse, pois ja estou me sentindo melhor. Estou parando devagar, tomando um dia sim outro nao.
      Sou professora, trabalho num escritorio a tarde, marido, filha na faculdade. Uma vida super corrida.
      A Venlafaxina foi excelente pra mim. Consegui voltar a ser uma pessoa alegre, pois antes dela so chorava, queria sumir de tudo, nao queria trabalhar, nao queria voltar para casa, nao queria nada...
      Acredito que Deus esta no controle de tudo, mas certos casos, precisamos sim de medicamento.
      Esses relatos foram otimo. Continuem colaborando, isso pode ajudar muitas pessoas.

      Excluir
    4. Tomei Venlafaxina e Lamotrigina por um ano e 9 meses, tive que para toda a medicação em 10 dias pois engravidei sem ter planejado. Estou há uma semana sem tomar nada e estou passando muito mal, tonturas, zonza, vômitos e enjoos (os últimos agravados pela gravidez) espero que estes sintomas passem em 15 dias conforme vc citou acima, pois não aguento mais!!! O fato da Venlafaxina acabar com a minha memória repentina e a retirada ter me causado tanto mal estar, eu pretendo não voltar a tomar, vou tentar medicações alternativas. Eu acredito que a Venla me fez muito bem durante o tempo que tomei, mas eu quero voltar a ser EU!! Abraços. Patty

      Excluir
    5. Onde que Venlafaxina causa felicidade? Esta louca? Decupa até me pronunciar assim, mas isso é fantasia de vcs. E argumentar contra a medicação é típico de quem não precisa e pensa que as outras pessoas são iguais.
      Vamos esclarecer: Venlafaxina não causa felicidade alguma. O que causa felicidade é a esperança que a pessoa sente quando ve os sintomas de indisposição serem inibidos.

      Excluir
    6. Quero me livrar dessa medicação. Mas tô sem tomar dois dias e tô sentindo muito enjôo,vômito e náusea. .isso para depois de quanto tempo?

      Excluir
    7. Liza Delazeri, vc não pode interromper a medicação bruscamente, acredite em mim, ja fiz isso e provei um depressão turbinada.
      Vc precisa ir a um medico (competente de preferência) pra que ele faça a redução gradativa da medicação.
      Mas converse tb pra ver se esse é o momento ideal pra remoção. Esses remédios não podem ser removidos logo após uma melhora. Não sei pq a maioria dos médicos parecem nem saber disso. Ele precisam permanecer por um determinado tempo minimo após sua melhora, de acordo com o quadro que vc apresenta.

      Espero ter ajudado. Não faça essa dança loca com seu organismo. O efeito de interromper bruscamente é terrível.

      Excluir
    8. Tomei uma decisão no momento, estou sem a medicação 4 dias, tomava a 2 anos, estou muito mal, parei bruscamente tomava o 37,5, muito enjoo, tontura, vômitos, tristeza,mal-humor, a cada dia sinto uma melhora, mais eu acredito que qualquer depressão, estress, temos que encarar remédio, só vai remediar, o meu médico vive querendo passar outras medicações, e quando eu tomo os efeitos colaterais são horríveis, só o venlafaxina, me fez bem, mais pra mim não é algo real, eu vou lutar pra melhorar, tentando fazer um gráfico, dos dias bons e dos dias ruins, e tentar nos dias ruins vencer,eu acredito que a cura de qualquer doença, está na fé porque até quando vou tomar remédios pra sempre? Estou pedindo muita força pra Deus e eu vou sair dessa sem medicação.

      Excluir
  2. Hj também pensei em parar. O único receio é que a minha memória fique pior. Com a venlafaxina, fico calmo pra conseguir e estudar, mas não estou conseguindo dormir bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus vendo esses relatos fiquei desesperada,pois tomo ele a quase 7 anos,tomava dois na verdade,mais por conta própria deixei ,e agora só tomo venlift,comecei com 75mg,a 3 anos atrás descidi por conta própria também diminuir para 37,5.hoje chorei muito pois queria me livrar mais os sintomas são horríveis e o medico parece que quer mantê-lo pro resto da minha vida,se vcs com pouco tempo de uso se sente mal imagina eu?agora minha preocupação dobrou.....

      Excluir
  3. Eu conheço uma música que fala sobre essas paradas
    www.reverbnation.com/rodrigopascheto a música se chama "Deserto do Atacama"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. www.reverbnation.com/rodrigopaschetto

      Excluir
  4. Doenças psicológicas são as piores quem tem, eu era dependente de remédios também, era super feliz e achava que assim seria o resto da vida se continuasse tomando os remédios! Até eu cair numa cama, parar de comer, perder todas as forças físicas e ter 2 experiências de "quase morte" e entender que continuar feliz com os remédios seria temporário e em pouco tempo eu partiria pra 7 palmos debaixo da terra. Quando disse pro meu médico que o remédio dele estava me matando ele foi super arrogante e disse que se eu não estivesse satisfeita que procurasse outro médico. Larguei de mão, fui a caça de TODAS as outras alternativas possíveis pro meu problema, sofri com algumas, outras demoraram mais pra fazer efeito, e outras não tiveram resultados, misturando com outros problemas da vida e sem solução pra minha doença claro que estava a beira de uma depressão, procurei uma psicóloga e acabei descobrindo outros problemas psicológicos...olha só como são as coisas não? Continuo sim fazendo psicoterapia, alguns sessões eu saio pulando de alegria outras só falto sair chorando, mais essa é a idéia da psicoterapia, vc entender o seu problema e procurar se curar, sempre achei que precisava de remédios nesse tratamento psicológico, no começo vc sofre, normal, depois vc entende que SEMPRE tem alguém pior do que vc, e que conseguirá sair dessa sem cair no fundo do poço. Isso que é o mais importante, passar a entender que nossa situação não é tão péssima assim perto de outras muitas!!!

    ResponderExcluir
  5. Me identifiquei imensamente com vc, primeiro pq vc é apaixonadamente apaixonada por animais e vegetariana como eu por amor aos animais e em segundo lugar pq há 6 anos descobri "a Coisa" como vc msm se dirigiu(rsrs)...estou em tratamento e irei iniciar essa semana a tomar o Cloridrato de Venlafaxina e espero imensamente q ele seja minha solução, assim q estiver melhor, pois tive uma crise hj msm, entro em contato para relatar a minha história e dividir com vc as conquistas diárias com relação ao resgate de animais =D

    PS: sou incontrolavelmente apaixonada por gatos ;)

    ResponderExcluir
  6. Nunca achei que eu fosse tomar medicamentos deste porte. Sempre busquei formas alternativas para burlar a ansiedade, as crises de melancolia que beiravam a depressão...até que um dia...caí. Comecei a tomar a venlafaxina. No começo, muitos efeitos colaterais... que confesso, vez ou outra, ainda ser visitada por algum. Hoje, além do medicamento, tenho o apoio de alguns ótimos amigos e apoio espiritual, sendo que este último acredito ser fundamental. O bom é aproveitar o efeito do medicamento, que é o alivio dos sintomas, e colocar mãos a obra na busca de nosso equilíbrio pessoal. Estou nesta busca, e não vou desistir. Nunca! :)

    ResponderExcluir
  7. Eu estou tomando a 2 anos,mas quero parar isso nao é vida.
    Mas tenho medo de tudo que eu tive piorar.
    O que eu faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Venlafaxina é um dos melhores remédios que existem! Tomei 8 anos de venlafaxina e foram excelentes! . Meu médico disse que eu estava pronto para o desmame!
      Estou sentindo uma dor de cabeça e irritavilidade danada, mas sei que vai passar.
      Nunca pare de tormar remédio sem seu médico saber, pois têm de ser progressivamente.
      Não tive despersonalização ou outro sintoma sério. No início do tratamento foi horrível, mas depois de 6 meses tudo ficou uma beleza, :).
      O remédio trata dos problemas do cérebro, mas não os da "alma". Nào adianta tomar um remédio para equilibrar seu cérebro e deixar as neuroses te dominarem. Você precisa de psicoterapia, leituras saudáveis e amizades saudáveis para crescer.

      Christofer

      Excluir
    2. Vá parando aos poucos, tomo a 1 ano e meio estou usando da homeopatia para me auxiliar... Boa sorte!

      Excluir
    3. O que é despersonalização? Será que posso ter? Tomo Venlafaxina a muitos anos, e como vc disse é preciso tratar o emocional, mas como é difícil fazer terapia. Alem disso eu faço uso de bebida alcólica, que M né????

      Excluir
    4. Tomei venlafaxina durante 9 meses. Sinto que me ajudou muito numa fase em que eu só conseguia olhar o lado pior da vida, estando com uma depressão enorme, mas ao mesmo tempo roubou-me o prazer dalgumas coisas boas também. Aceitei isso como parte dum processo de cura. Ao fim de 9 meses o médico me mandou parar. Passei bem durante quase 2 meses em que decorreu o desmame, mas pouco depois desse desmame físico acabar comecei a sentir a depressão a voltar. E foi estranho. A depressão inicial tinha começado devagar, com alguns transtornos de sono, ansiedade crescente, alguns momentos de tristeza e depois esses problemas foram crescendo e crescendo até eu concluir que não ia sair do buraco sem ajuda. E a ajuda que tive foi a venlafaxina.
      Agora, cerca de 1 mês após ter parado a medicação sinto que a depressão voltou, mas não aos poucos como antes, mas dum momento para o outro. Acordo num dia me sentindo entristecido e ansioso sem saber porquê, não consigo dormir e fico facilmente irritável. Será possível que seja apenas um efeito de rebote? A dependência física da droga estar vencida, mas vir agora a fase de tentar vencer a dependência psicológica? Preciso partilhar experiências com quem tenha passado pelo que eu estou passando agora, para eu saber como poderei agir. É normal isto que estou sentindo? Será normal surgir este rebote tantos dias após o fim da medicação? Ou serei eu um deprimido crónico que necessitará tomar medicação toda a vida?

      Excluir
    5. tomo venlaxina a nem sei qto tempo, realmente sinto que fico meio esquecida, mas tenho mais animo pra fazer tudo o que eu quero, acredito que algumas coisas como tristezas a gente tem que curar com terapia, não sei qto tempo eu tenho que tomar, ate queria parar mas meu medico fez uma pergunta pra mim e pela minha resposta ele aumentou.. agora lendo o que li no blog fiquei assustada.

      Excluir
    6. Qual foi a pergunta que ele fez?

      Excluir
  8. Oi, também fiz uso da Venlafaxina, mas tive o pior efeito colateral da minha vida.. A DESPERSONALIZAÇÃO, q sentimento cruel. Parei. Hoje luto contra esse sintoma, que me mata a cada dia. Sofro de TAG. E eu não entendo o pq, mas todas as vezes, que eu comecei e parei o tratamento no meio, os meus sintomas só pioraram...

    ResponderExcluir
  9. Passo por essa mesma situação desde que meu pai faleceu a 5 anos, do nada apareceram os sintomas...achei que voce morrer...vários médicos e nenhum diagnostico...esse ano resolvi procurar um psquiatra que indicou a venlafaxina 37,5mg...no começo mil maravilhas, mas agora sinto que o remédio não tem feito aquele efeito milagroso, tenho muito medo de aumentar a dose, como o(a) colega acima fui diagnosticado com TAG com crises esporádicas de pânico...Que Deus nos livre desde mal!!!!

    ResponderExcluir
  10. Amigos, e amigas amadas em Cristo Jesus se procuramos um medico , para nos ajudar devemos seguir conforme suas recomendacoes certo nao e facil pois os remedios tem varios efeitos bons e ruins mas nao e o fim prescisamos tambem entregar nossas vidas na maos daquele que nos criou para com ele estarmos fortes e protegidos pois oSenhor colocou medicos para nos ajudar certo, mas se hoje voce entregar sua vida para Jesus sua cruz ficara mais leve para levar pois a palavra diz Verdadeiramente o Senhor Jesus levou sobre si todas as nossas dores e enfermidades e sobre suas pisaduras fomos curados.mas presisamos tomar posse todos os dia pois esta consumado voce num escova dentes todos os dias almoca como outras coisas repetidamentes entao tambem devemos declaram as palavras de Jesus todos os dias tambem ..orem comigo Senhor Jesus eu te recebo como meu unico e suficiente salvador perdoa meus pecados e escreve meu nome no livro da vida eu te amo entra no meu coracao e faca morada pois eu presciso de ti para me ajudar a caminhar nessa terra que o Senhor Deus nos deu e ajudar meu irmao tambem que prescisa de ti amem.orem crendo no que Deus fez por mim e por voce ,, Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unico para que todo que nele cre nao pereca mas tenha vida eterna, joao 3.16.

    ResponderExcluir
  11. Estou tomando a Venlafaxina a alguns meses e quando esqueci passei muito mal, com tonteiras e enjoos, e nem sabia q era a falta do remedio descobri na proxima consulta q tive eu tomo ela e o topiramato quero muito parar e estou com medo de passar mal, nao sei o q fazer. Pois eu cheguei a ficar dias de cama passando mal por causa disso.

    ResponderExcluir
  12. EU TOMO VENLAXIM A 1 ANO E ME SINTO BEM

    ResponderExcluir
  13. Adorei seu blog, tomo Venlafaxina a uns 5 anos, se fico um dia sem tomar, meu deus os sintomas são horríveis, não tenho coragem de parar e ainda não tenho um bom Psiquiatra, como é difícil encontrar um bom.Tenho muita dificuldade de dividir meu problemas com os amigos.
    Tive algumas perdas, e uma delas foi minha Golden que faleceu de Câncer em Fevereiro, tb amo os animais e sofro muito, ajudo como posso, enfim, vou vivendo e convivendo com minhas angustias.
    Será que algum dia vou conseguír para de tomar a Venlafaxina?
    Amei seu Blog, Bjs Rosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte Rosa, e não desista de encontrar um bom psiquiatra. Depois de 04 anos tomando venlafaxina estou a ponto de parar, o psiquiatra disse ser necessário substituir por um outro "mais fraquinho" pra não ter recaída. Vá pedindo ao seu médico que reduza a dose, combine a redução com caminhadas, filmes de comédia, tudo que ajudar a estimular o humor e a produção de serotonina. Boa sorte! Juliana Morais

      Excluir
  14. eu tive mais do que uma amnésia. fiquei sem saber o que me aconteceu ou fiz por 4 dias. me lembro de ter saído da clínica onde fazia tratamento na quarta de manhã e só volto a ter lembranças no sábado a noite. até hoje não sei o porque.

    ResponderExcluir
  15. ESTOU PASSANDO PELA MESMA SITUAÇÃO, PAREI DE TOMAR O MEDICAMENTO E AINDA SINTO CRISES ENJOOS MAS LENDO ESTE TEXTO VEJO QUE ESTOU PASSANDO PELA MESMA EXPERIENCIA
    MUITO OBRIGADO POR COMPARTILHAR SUAS INFORMAÇÕES ESTÃO ME AJUDANDO BASTANTE

    ResponderExcluir
  16. Estou passando por isso, embora foram apenas 2 meses, desse bendito remédio... o dia que esqueci, passei a manhã inteira chorando... fora que nao durmo mais, isônia na certa, queimaçao no estômago, falta de apetite... emagreci 5 kilos nesses 2 meses... meu psiquiatra... perguntei, os efeitos colaterais... resposta, nenhum... no retorno disse havia emagrecido, ele disse, ah para mulheres é bom... que médico é esse... gente! O cara é super conseituado... por confiar no psiquiatra, acabei nao lendo sobre esse remedio... agora q decidi parar, é que estou lendo... com o medicamento parecia uma dumb, tipo, ...Deixa a vida me levar, vida leva eu... e nao é assim que quero q seja minha vida... nao tenho ninguém para compartilhar meus sofrimentos... só nao fujo porque tenho 2 filhos pequenos q precisam de mim... oh vida....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomo o remédio Venlafaxina há um ano, sob acompanhamento de um ótimo psiquiatra. Alguém q esta sempre indo a congressos, um estudioso. Ele me receitou este pq ele abre o apetite. E pra mim foi ótimo pq sou magrinha. Tenho 52 anos, peso 53kg, 1,63m. Só tive crise de escontinuidade no dia que fiquei 36 horas sem tomar minha dose de 75mg. Passei 2 meses tomando alternado 75mg e 37,5mg e atualmente tomo 37,5. No meu caso foi uma mudança brusca de vida, final de relacionamento, crise no trabalho e mudança de casa. Mas, confesso que tomei minha vida de volta, aos poucos, e foi bom, Comecei tb a fazer terapia com um médico terapeuta que trabalha com bioenergética, mais corpo que falação. Eu me senti mais leve, com capacidade de sorrir, de retomar. assim o fiz, me dei a chance de conhecer novas pessoas e hoje estou com um novo relacionamento, começo, mas é bom, mais maduro e não devo entregar minha vida nas mãos de ninguém. Sinto nos depoimentos muito medo da vida e também uma penalização. Temos que procurar saber de onde vem o pânico, Na medicina holística há muitos caminhos pra se pesquisar. Boa sorte a todos.

      Excluir
    2. EXISTE UM MEDO MESMO AI E SE VER QUE É DO DESCONHECIDO DA VIDA.

      Excluir
  17. Tomo 150 mg por dia de venlafaxina. Por duas vezes fiquei sem o remédio por esquecer de pedir receita para o médico. A abstinência foi terrível e parecia que ia morrer. Faz uns 4 dias que estou muito estranho e sonolento e hoje tive que tomar, pela primeira vez e por conta própria, 225mg. Me ajudou bastante. Já tomei outros remédios, mas a venlafaxina é muito boa.

    ResponderExcluir
  18. Eu estou fazendo o desmame a uns quinze dias, e comecei pedindo ao medico ,ele e disse p tomar um dia sim dianao de 150mg c topiramato e assim eu fiz e ja faz alguns anos que tomo! Nos primeiros dias foi muito dificil minha cabeça parecia que piscava muito estranho e muito enjoo, agora tenho enjoo ainda... Entrei nesse blog pq tinha duvidas de como seria afinal meu medico nao me disse o que eu iria sentir,mas fiquei mais tranquila em saber que e normal...eu quero me livrar dessas drogas,sim que me ajudaram naa crises de panico ( por conta de uma eclampcia,e perdi meu bebe a dez anos), mas quero ser uma pessoa normal de novo! Fiquem com Deus

    ResponderExcluir
  19. Tomo venlafaxina a 1 ano e meio e tenho medo só de pensar posso ficar sem ele, ele me faz bem, me deixa em um estado mais estabilizado. Infelizmente os males da alma não passam, as mágoas e tristezas continuam, porém, com um efeito não corrosivo. Como se elas estivesse ali e eu não sentisse a dor, o medo...
    Mas muita coisa vem a tona quando meu marido não entende, não me ajuda... só me condena. Até pela falta de sexo... não tenho vontade de ser acariciada, de fazer sexo. Não é só o remédio que provoca a perda da libido, mas as mágoas que carrego dele. No fim, ele me culpa pela minha doença, por eu não ter muita paciência com certas atitudes dele, por eu ser uma pessoa complicada com relacionamentos sociais.... eu tento fazer minha parte, tento ser mais calma e estável com a venlafaxina, mas nada faz apagar as humulhações que ele me fez e faz passar por causa do meu jeito.
    Sou espírita, busquei me entrar a religião logo que meu problema se agravou. Fiz Psicoterapia, pratiquei religião e tomei o bendito remédio... Isso me ajudou muito, sou uma pessoa que consegue sentir felicidade. Mas não mais no casamento, não mais com aquela pessoa que renegou minha doença. Não sei mais o que faço... se continuo casada ou se vou viver minha vida sozinha, com minha "Coisa".
    Espero que todos consigam viver com uma certa qualidade de vida, se precisa do remédio, tome. O que não dá é ficar com neuras e afastando pessoas que amam.
    Espero também que todos possam encontrar seus caminhos da felicidade...=)

    Gostei muito deste post, ainda mais dos comentários. Parece que não estou sozinha nessa.... por que não fazemos um grupo privado para trocar ideias, conversar, nos ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vazio Existencial e males da alma: Somente Jesus para curar.

      Parece-me que a validade do seu casamento EXPIROU!!!

      Expirando ou não, você precisa decidir o que quer fazer com seu casamento: se quer realmente viver ao lado deste que jurou amá-la e respeitá-la até o fim, terá que perdoá-lo. Perdoando-o verdadeiramente é cura na certa para sua vida - não haverá mais mágoas.
      Se não quiser perdoá-lo - desista dele. Viva sozinha!! Terá que ser bem crescidinha para decidir isto.

      A falta de vontade de ser acariciada por seu marido, não é por conta da Venlafaxina ou do pânico e sim da falta de desejo por ele... você foi muito judiada - Algumas palavras MATAM.

      Tome uma ATITUDE e seja feliz!

      Maristela



      Excluir
  20. Keke você é muito linda, de coração e imagem...me apaixonei por você, que pena que não faço parte do teu círculo de amigos...

    ResponderExcluir
  21. Tomo faz tempo, medo de parar, tenho nojo de gente, raiva, quero distância, só quero dormir, canto para mim que deveria ter morrido no dia em que nasci, uma merda. Problema neuro-químico, serotonina não se liga adequadamente no cérebro, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pare com a Venlafaxina sem antes conhecer o MÉDICO DOS MÉDICOS: Jesus Cristo - Ele mudará sua história de vida se você desejar.

      Por favor, não cante mais esta música. Cante: Sou Feliz com Jesus! Sou Feliz com Jesus meu Senhor.


      Maristela

      Excluir
    2. Tô no início do tratamento com o remédio e só quero distância das pessoas. Elas perderam o sentido total pra mim. Não sinto nem raiva,só apatia. Devo começar a tratar com psicólogo mas tô achando difícil reverter.

      Excluir
  22. Lendo esses comentários,vejo q ñ to sozinha nessa.Em agosto comecei a sentir coisas estranhas:vinha uma angustia,o coração batia muito acelerado e minhas mãos ficavam geladas,essa sensação de morte permanecia por uns 5 min e eu começava a rezar,pois parecia q ia morrer mesmo.Em agosto senti umas 2 vezes,quando foi em setembro,senti com mais intensidade e me tremi todinha durante um tempo,foi acalmando depois de ter tomado agua com açucar..enfim,fui na emergencia e o clinico falou q eu estava com sistema nervoso abalado e q iria passar,realmente eu tô passando por um momento de ansiedade muito grande,mas essas sensação horrivel ainda ñ passou. Fiz eletrocardiograma,graças a Deus ñ tenho nada no coração,fiz exames de sangue e deu tudo normal,como isso ñ passava,ñ tive outra alternativa a ñ ser procurar um psiquiatra,ele falou q eu estou com transtorno do pãnico e me passou venlafaxina. Comecei a tomar faz 2 dias...mas essa sensação de cansaço persiste,fora as tonturas de vez em quando,mas ñ pretendo usar esse medicamento por muito tempo..vou buscar ajuda espiritual ,preciso me confessar urgente e conversar com meu sacerdote..Enquanto isso peço a meu Deus p me livrar desse mal horrivel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma....tbem passei por tudo q estas passando e garanto...vc naum vai morrer e logo essas crises vaum passar...é só seguir o tratamento que tudo melhora...tbem achei que tinha problemas de coração...gastei muito com exames e nada...pura sindrome do panico...

      Excluir
    2. Estou aqui com a caixa de Venlafaxina para iniciar um tratamento indicado pelo meu médico, os relatos são um pouco parecidos com os descritos aqui, exames de coração, sangue, etc.. tudo normal, chegamos a conclusão da depressão com inicio de fadiga nervosa, para quem viveu e esta vivendo desse mal pode saber o abismo que a gente se encontra, um tsunami no nosso corpo, tudo fica abalado e vc vive uma sensação de que acabou de receber uma noticia ruim, é muito mal, estou valendo de orações com muita fé ao criador o unico que pode nos renovar, Acupuntura (muito bom) remédios da flora brasileira, calmantes e indutores do sono, preocupado com os sintomas e dependências da Venlafaxina como descrito aqui, estou numa duvida monstruosa pois a coisa é muito triste!

      Excluir
    3. Olá,
      você já está meio caminho à frente de muitos; caminhando com Fé em Deus. Parabéns!

      Você terá que tomar algo... pois tome a Venlafaxina, vale a pena. Por alguns dias talvez, sentirá alguma sensação estranha, mas passará em seguida. Resolvendo esse probleminha, seu médico iniciará aos poucos a retirada do remédio e você ficará bem.

      Deus o abençoe grandemente. Maristela


      Excluir
    4. Ola galera, venlafaxina é um remédio ótimo para nos erguer quando caímos nessa "coisa" de novo. O problema maior é esquecer de tomar e o desmame. Enjôo e vertigem é péssimo... A sensação é que estamos ficando doentes, gripe, sei lá, mas de todos q já tomei foi o único q levantou pra valer! Hj, com meus 30 anos, lembro me das primeiras crises de pânico que começaram quando eu tinha 19. "perdi" muito da juventude com medo de sair, andar de metrô, ônibus, a pé, e outros tantos. As sensações que tetemos na crise só quem viveu sabe o quanto é ruim. com o passar dos anos, antes de entender que precisava tomar medicamentos, controlava poucas vezes as crises. Após a minha teimosia e começei a tomar alprazolan e venlafaxina, me tornei outra pessoa. Voltei muito o q era, hj viajo, moro só, ando de carona, a pÉ, agradeço muito a Deus por td nessa vida, essas crises me fizeram crescer como ser humano, pq nó, na dor, crescemos muito. Detesto tomar remédios ainda e odeio ser viciada no alprazolan, mas pra que tirar a sensação de vida que temos ao toma-los somente pq queremos nos livrar dos comprimidos? Vamos nos livrar quando chegar a hora. Na minha fé espírita encontrei muitas respostas e confortos nos percalços dessa vida doida que é ser brecada pela própria mente, mas aprendi que se não podemos controlar naquele momento, estudemos depois que estivermos no controle qual a melhor maneira de nos sentirmos vivos. Não acredito que exista a cura para a Depressão pois a dor e o sofrimento que ela causa sempre nos trará o "medo do medo" e o "medo de cair" mas conviver com ela fica mais fácil a cada dia. São 11 anos convivendo com ela e com problemas de saúde e digo Deus só da o fardo para nós pq ele sabe que conseguimos carregar!! Fiquem com Deus e se precisarem de mim, estou aqui para escutar e trocar experiências. Bjsss e Fiquem todos com Deus. Tudo melhora a cada dia!!! Wtsap 986997451 Deah

      Excluir
  23. Tomo venlafaxina há uns 7 anos. Tenho lupus e a depressão fica agravada por esse motivo. Tinha um casamento horrível que acabou a 5 anos (esse sim era algo que precisava retirar da minha vida, rsrsrs). Bom, não, ótimo! A fase negra acabou. Sei que ainda necessito da medicação e não me preocupo, vejo da seguinte forma: meu organismo não se organiza de forma eficaz com relação a serotonina,... então o que fazer, ajudá-lo a se organizar. Já pensaram se um diabético, que não produz insulina, resolvesse abri mão da mesma injetável? Cada um com sua realidade. Que bom que existe medicina!
    Hoje tenho um bom emprego, duas filhas adolescentes maravilhosas,uma cachorrinha adorável e... vou ser avó, claro que sem perder o tipo de "tiazona", afinal ainda sou bem nova. Rsrsrs.
    Colocando tudo isso na balança digo com segurança; não troco minha vida atual, aliás, minha qualidade de vida pelo marasmo escuro em que me debatia no passado. Se para isso preciso de fármacos, que sejam muito bem vindos!
    Agradeço todos os dias a abençoada médica que me indicou a medicação e também a psicóloga que me acompanhou por uns 6 meses.
    Não acredito em "felicidade em cápsulas", acredito que a venlafaxina me dá forças e ajuda a encontrar e seguir o belo caminho que Deus destinou para mim. Esse caminho sempre existiu, mas enrolada na depressão, eu não enxergava. È uma amiga que está de mãos dadas comigo, mas meu exito depende apenas de mim. Cabe a cada um escolher seu caminho! Coragem gente e não esqueçam que a qualidade de vida é primordial! Bjs a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. parabens é isso mesmo, eu tambem aceitei a doença e estou tratando.

      vamos vencer em nome de jesus

      Excluir
    2. Amem! Adorei seu relato, cheio de sensatez e lucidez. Os remédios estão ai, são pra serem usados (senão não existiram), mas temos que ter o discernimento de saber que eles não são a cura para os males da alma - e esses não tem remédios em cápsulas, senão com certeza alguém já teria inventado e já estaria bilionário - esses tem que ser "curados" ou "amenizados" com a nossa persistência, determinação e busca pelo bem-estar.
      Tomei antidepressivos + antiansioliticos por 2 anos depois de algumas crises fortes de pânico (que até eu descobrir que eram pânico me causaram muito sofrimento, idas a cardiologista, etc) e agora estou na fase do desmame (fui de 150mg - 75mg - 37,5mg - 37,5mg dia sim dia não por uma semana e tirar completamente, esse faz 3 dias). estou sim sofrendo bastante e junto descobri que estou com labirintite (não sei se tem haver com a doença ou com o próprio remédio), mas cá estou. Não deixei de trabalhar, de tentar levar uma vida normal apesar de estar bem fragilizada psicologicamente (por vontade ficaria em casa quietinha, mas e ai? pensando besteira?), e tenho fé e m Deus e fé em mim (porque não) de que em breve estarei livre de tudo isso.
      Estou procurando caminhos alternativos, se alguém puder partiçlhar sria de grande valia.
      Força a todos que tiverem a oportunidade de ler esse post, só mesmo quem já passou pelo que passamos consegue entender.
      Fé em Deus! Orem muito! e acreditem nEle e na sua força mais do que em qualquer remédio ou médico. Não é fácil, mas tem que ser possível.

      Excluir
  24. ai caramba,sera que eu vou sofrer deste jeito pra me livrar do remédio tambem,da medo sé de pensar,o pior é que ja esta acabando e não quero mais consultar um psiquiatra.

    ResponderExcluir
  25. Tenho depressão, tomo Wellbutrin, donarem, citalopram e onlanpina, minha médica, passou para eu tomar esse medicamento, gostaria de saber dos efeitos colaterais. Eu sinto muita anciedade, tristeza e muita decepção até mesmo com meus Irmãos. Quem ver, ore por mim. Bento

    ResponderExcluir
  26. conversem com seus medicos venlafaxinina tem que ser tomada com estabizantes....

    ResponderExcluir
  27. Como assim tomada com estabilizantes???

    ResponderExcluir
  28. comecei tomar venlafaxina faz 6meses com dose de 37,5 depois fui pra 75 e por ultimo 150 mg foi o pior medicamento que ja tomei alem de sentir os efeitos como ancias enjoos tonturas minha cabeca parecia q tinha uma panela de pressao pronta pra explodir sem dizer q senti alucinacoes a ponto de achar q estava ficando louca faz uma semana q parei estou me sentndo muito mal mais a medica falou q é assim mesmo por uns 15 dias..nao desejo pra ninguem fazer uso desse medicamento é horrivel as reacoes dele tanto em uso como quando paramos...So Deus e uma forca maior q devemos encontrar dentro de nos para nos livrarmos desse mal..
    Deus abencoe ricamente a todos

    ResponderExcluir
  29. Tomo venlafaxina a 3 anos por causa de ansiedade, para mim esta sendo ótimo irei começar o desmame esta semana, diminuindo a dose.sofria demais com pensamentos repetitivos e angustia e esse remédio me ajudou demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, poderia dizer qual a forma de desmame que o psiquiatra recomendou? O meu sugeriu tomar 37 dia sim, dia nao, mas os efeitos estao acabando comigo: insonia, pressao na cabeca e sensacao de tremedeira no corpo todo!

      Excluir
  30. Que bom, estou a iniciar o meu tratamento com esse remédio mas me diseram que engorda, É verdade? Pode me dizer como foinoeu caso. As maores felicidades para voçê,

    ResponderExcluir
  31. Olá keke, tenho 21 anos eu sofrendo com esses mesmo sintomas que você teve. eu estou perdido. Preciso conversar com voce
    rafa1992lima@hotmail.com

    ResponderExcluir
  32. Oi,eu tomo venlaflaxina tem 10 anos,notei com o tempo que esqueço de tudo...Estes dias não reconheci minha filha,tentei tirar muitas vzs,e vou conseguir.Sou eplética e tomo outros remédios...O pior pra tirar é o rivotril,eu quase morri,e faço campanha não tomem...Tenho irmã na área da saúde ela é super capaz,e diz que médicos não estudam remédios,só os farmacos,é a industria da farmácia nos viciando.Leio muito,já tive momentos de morte por retiradas erradas de médicos com phd.Na verdade eles não sabem nada,eles se baseiam no geral,é o que penso,com todo respeito.No E.U.A.,para se receitar um remédio como esses eles tem médicos que te assistem desde pequenos,não é bem assim.Não sou contra tomar remédios,acho que as vzs é o que temos,e se o caso é medicar,temos que ser bem tratados...Só acho que estão generalizando,hoje todo mundo toma muita coisa,e como iremos viver assim,sem emoções,com sono,sem memória?
    Eu não consigo trabalhar gente...Meu corpo está transformado,e minha cabeça um terror.Li,que o cérebro vai tendo pioras quando vc usa medicações...Eles não sabem bem,mas algo muda mesmo depois da desintoxicação destes.Vc não volta a pensar como antes...Eu vou tirar,com alguém que seja médico,e com um farmaco.Não posso ficar com isso,toda dose de remédio pra mais é veneno.

    ResponderExcluir
  33. Oi...sou depressiva e ansiosa há décadas...mas o que me chamou atenção em seu relato, por incrível que possa parecer, foi quando vc. relatou que seu médico passou a lhe cantar... Comigo aconteceu isso. Senti-me vulnerável e desconfortável,principalmente porque ele tem tanta credibilidade na minha cidade que as pessoas do meio para as quais comentei, não acreditaram.Ele continua clinicando, cobrando um horror o valor da consulta.Em contato com o CRM ou órgão parecido, não me lembro mais. falaram que é difícil provar, pois é claro, nunca há testemunhas.Depois do fato procurei uma psquiatra que me receitou tanto remédios que passei a ter choques no corpo, parecidos com ataques epiléticos, coisa que nunca tive.Depois passei por vários médicos, todos grossos,sem o menor dom para pacientes com Depressão.Por fim, acertei com um neurologista que me receitou venlafaxin, que é o que não deixou mais que eu tivesse recaídas. Não é fácil. mas com ajuda do remédio, pensamentos positivos, muita força de vontade, psicóloga e apoio da família estou me mantendo estável.

    ResponderExcluir
  34. estou fazendo o tratamento há uns dois meses e meio contra TAG. Me senti seguro, certamente pelos efeitos do remédio. As crises voltaram muito mais fortes, acompanhados de uma angustia torturante. Voltei tomar as mesmas 150 mg. Detesto antidepressivos. Mais aí a escolha é de cada um né?

    ResponderExcluir
  35. faz menos de um ano q tomo venlafaxina tenho estou passando muito mal , quando esqueço de tomar os sintomas são horriveis,ainda pra acabar estou com a memória acabada por conta da medicação ,esqueço de tudo até si tomei ou ñ o remédio,só vou ter certeza se tomei ou ñ quando começo a passar mal com dor fortissima de cabeça, tonturas vertigeme muito enjoos,não adinta a gente melhorar de um problema e adquirir outros por antes da venlafaxina eu tinha depressão tristeza de sobra hoje continuo com tudo isso e agora a falta de memória tbém.nimguem merece estou apavorada com medo do pode acontecer se continuar com essa medicação.

    ResponderExcluir
  36. Tomei Venlift OD por quase 3 anos, mas agora decidi parar...o desmame estå sendo bastante sofrido! Dores de cabeça constantes, tontura, enjoos...ja fazem 6 dias...meu medico falou pra aguentar firme! Como estou decidida à parar vou levando, mas me sinto uma drogada em abstinência...

    ResponderExcluir
  37. Gente, obrigada por compartilharem suas experiências.
    Eu comecei a tomar Venlafaxina em maio de 2012, comecei com 37,5mg e fui até 50mg. Minha médica disse que entre 6 meses e 2 anos os neurônios já estariam normalizados. Fiz terapia, procurei outras formas de espiritualidade e me ajudaram bastante. Comecei o desmame ontem e mal consegui dormir. Parece que as sensações ruins voltaram. Já ia procurar a minha médica, mas como vocês mostraram que essa abstinência é "normal" vou tentar seguir assim... Alguém fez esse processo e conseguiu ficar bem? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei venlafaxina durante 9 meses. Sinto que me ajudou muito numa fase em que eu só conseguia olhar o lado pior da vida, estando com uma depressão enorme, mas ao mesmo tempo roubou-me o prazer dalgumas coisas boas também. Aceitei isso como parte dum processo de cura. Ao fim de 9 meses o médico me mandou parar. Passei bem durante quase 2 meses em que decorreu o desmame, mas pouco depois desse desmame físico acabar comecei a sentir a depressão a voltar. E foi estranho. A depressão inicial tinha começado devagar, com alguns transtornos de sono, ansiedade crescente, alguns momentos de tristeza e depois esses problemas foram crescendo e crescendo até eu concluir que não ia sair do buraco sem ajuda. E a ajuda que tive foi a venlafaxina.
      Agora, cerca de 1 mês após ter parado a medicação sinto que a depressão voltou, mas não aos poucos como antes, mas dum momento para o outro. Acordo num dia me sentindo entristecido e ansioso sem saber porquê, não consigo dormir e fico facilmente irritável. Será possível que seja apenas um efeito de rebote? A dependência física da droga estar vencida, mas vir agora a fase de tentar vencer a dependência psicológica? Preciso partilhar experiências com quem tenha passado pelo que eu estou passando agora, para eu saber como poderei agir. É normal isto que estou sentindo? Será normal surgir este rebote tantos dias após o fim da medicação? Ou serei eu um deprimido crónico que necessitará tomar medicação toda a vida?

      Excluir
    2. Ola, tambem parei a venlafaxina ha um mes e ainda sinto dores de cabeca, falta de animo, tonturas, vertigens vem do nada! Entao comecei a tomar sertralina 50 mg pra amenizar os efeitos, mas meu cerebro parece que busca a venlafaxina... Estou voltando pra terapia pra ver se ajuda.

      Excluir
  38. Srs(as). Depressão e outros males deste gênero poderão ser crônicos, assim como hipertensão diabetes, etc. Quem tem níveis baixos e serotonina por algum motivo biológico/físico, é um candidato ao uso constante de medicações como a venlafaxina. Alimentos como banana, tomate, chocolate e vinho são ricos no precursor da serotonina (veja http://pt.wikipedia.org/wiki/Serotonina) e ajudam no controle. Qdo estamos "centrados", somos mais pacientes, pensamos melhor, não nos abatemos com situações curriqueiras. Infelizmente para alguns (como eu), se quisermos esta paz que em outras pessoas é normal seremos dependentes destas medicações. Felizmente existem estas "drogas" que nos faz sentirmos melhor, ou seja, nos coloca no estado da normalidade.
    Uma dica: o cloridato de venlafaxina na forma manipulado é muito mais barato, pesquisem.
    Que a felicidade seja uma constante em nossas vidas.

    ResponderExcluir
  39. Eu busquei um neuro para parar o clonazepam e ele me passou a venlafaxina. Parei um e depois de um ano estou tentando me livrar da venlafaxina. Sintomas de abstinencia sao insuportaveis mas sei que tudo vai acabar bem e nunca mais vou tomar remedio

    ResponderExcluir
  40. Estou querendo parar para tentar engravidar, mas essa medicação foi minha salvadora e estou com medo do que poderá acontecer. Faz quatro dias que reduzi por metade a dose, de 300 para 150mg e acho que os 150mg vou reduzir com o médico. Não quis esperar, porque sei que o desmame será lento e a vontade de engravidar me motiva a fazer isso acontecer o quanto antes. Talvez tenha sido um erro reduzir sozinha, mas também acho que tem vezes, como muitos aqui disseram, que os psiquiatras, por mais conceituados e bom que sejam, não dizem nada, e estou um pouco de saco cheio de terapia e psiquiatra. E olha que sou total apoio à importância deles em nossas vidas, mas é Muito difícil achar gente boa no mercado, mesmo que se tenha recursos para pagar. Médico psiquiatra e psicólogo bom é uma benção. Tive boas experiências, mas tenho certeza que poderia ter gasto menos já na minha vida com eles, se fossem melhores! Mas, o que passou passou, né? Agora é bola pra frente e coragem para sempre buscar ter qualidade de vida, saúde emocional e física. Nunca desistir de buscar o equilíbrio.

    ResponderExcluir
  41. Vou responder sem ler os comentários (portanto posso estar repetindo o que já foi dito) e conforme for lendo.

    Então quer dizer que você parou com medicamento de uma hora pra outra sem aprovação ou aconselhamento médito?

    Parabéns moça! Fez tudo errado!

    Eu acredito que o que nós sentimos deve ser levado em conta, então se vc tem uma doença que tem cura e está se sentindo curada tem sim o direito de parar o medicamento. Mas isso deve ser feito da forma certa e a forma certa é aos poucos, tem todo um esquema pra fazer isso. vc passa alguns dias tomando uma dose menor, depois passa um tempo tomando essa dose dia sim dia não, passa pra 1 dia sim 2 dias não até que enfim para de vez. Isso dura cerca de 1 mês e tem que ser feito mesmo pra troca de medicação.

    Você foi pra um canil do CCZ?

    Esse local não é recomendado pra quem tem sindrome de pânico, depressão e outras doenças. Justamente por trazer uma carga emocional e stress muito grande. Isso numa situação normal, depois de parar a medicação então...

    Como essa postagem é de 2012 espero que vc esteja bem. Mas se um dia precisar tomar remédios de novo seja mais prudente moça ;)

    A não ser que o efeito colateral seja grave (tipo mexer na pressão arterial, dar espasmos, taquicardia) não pare a medicação de uma vez. Vc pode sim ter algum efeito punk com isso.

    Ademais é aquele lance o que é bom pra mim pode não ser bom pra ti e se é assim com um anti-ácido imagine pra algo que mexe com o cérebro :/

    Mas eu tenho medo da perda de memória e notei que a minha já foi prejudicada e eu tomo venlafaxina tem uns 6 meses só (ou tenho problemas crônicos sem cura apenas tratamento...)

    Muita Luz!

    ResponderExcluir
  42. Descobri esta página porque estou parando de tomar venlafaxina após 9 meses, mais dia, menos dia. Comecei tomando por causa duma depressão grave e encontrei algumas semelhanças entre o post colocado e o que me levou até à venlafaxina inicialmente. Também desde vários anos sofri de ansiedade e depressão, sem que alguma medicação conseguisse resolver. Acho que apenas o tempo me foi curando do que sentia em cada uma dessas fases. Isso e uma super amigona, pastora alemã, companheirona de 8 anos. Sempre que algo estava menos bem nesses 8 anos, lá estava ela me animando e dando carinho e eu ficava com força para seguir em frente. Há quase 2 anos atrás descobri que ela estava gravemente doente. Durante meses sofri com a extrema ansiedade de que ela deixasse de estar ali para mim. Entrei em depressão. Quando no final de janeiro de 2013 tive de a mandar abater sofri como se estivessem arrancando uma parte de mim mesmo. Passei as últimas horas deitado no chão abraçado a ela à espera que viesse a veterinária para lhe acabar com o sofrimento e assim que o sofrimento dela acabou eu entrei no buraco mais fundo em que alguma vez me lembro de ter estado, sem vontade de viver, sem vontade de fazer nada e apenas me apetecendo esperar o fim do meu sofrimento também.
    Senti que já não estava numa daquelas depressões que vão e vem, mas num estado muito mais avançado de doença mental do qual não sairia sozinho. Numa última tentativa de sair do buraco, recorri a psiquiatra que me colocou com venlafaxina associada a outras substâncias inicialmente e quando a coisa estabilizou, ficou apenas a venlafaxina.
    Desde janeiro que, seguindo as instruções médicas estou fazendo o desmame da venlafaxina. Comecei por reduzir de 75mg para 37,5mg durante 3 semanas. No fim dessas 3 semanas deveria ter parado completamente com a medicação, mas a tal coisa pareceu querer voltar e eu fiquei com medo. Medo não do desconforto físico que sentia e para o qual já estava preparado no processo de desmame, mas medo dos sentimentos de tristeza que senti novamente. Prolonguei o tratamento com 37,5 por mais 1 semana além do que o médico me tinha dito e só há uma semana estou parando completamente com a medicação.
    O sofrimento físico é muito forte, tendo-me inclusivamente deixado incapacitado de conduzir nos primeiros dias pelas fortes tonturas e náuseas que sentia. Quanto ao sofrimento psicológico, vem e vai e ainda não sei se isso é sinal de que meu cérebro ainda não conseguiu digerir o que o incomoda, se sofro dalgum mal mental que me deixe em depressão permanente, ou se simplesmente é o medo de ficar novamente "sem rede" enfrentando o mundo.
    Mas, enquanto tomei venlafaxina também me senti sempre ansioso por poder terminar com o tratamento com essa substância, pois apesar de reconhecidamente me fazer sentir melhor, mais animado, me fazia frequentemente sentir que quem estava ali não era eu, mas um eu hipnotizado e os efeitos secundários ao nível da memória, capacidade de gerir o trabalho, etc, foram também sendo muito afetados.
    Ainda não sei o que vai suceder até 14 de março, quando tenho consulta de avaliação pós-desmame com o psiquiatra, mas neste momento me sinto muito relutante em voltar a tomar essa substância.
    Boa sorte para todos os que navegam também neste barco...

    ResponderExcluir
  43. Alguém aí já se livrou do remédio? Qto tempo levou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, eu consegui!!! Depois de 4 anos, fiquei 6 meses finais tomando 37,5 mg da venlafaxina, tive tremor, crise de choro, tonturas, fui ao psiquiatra e mudei pra 50 mg da sertralina. Nos primeiros dias da sertralina melhorei, dai comecei depois de 3 semanas a tomar 25mg e, depois de duas semanas parei total! To melhor! Graças ao bom Deus consegui! Apoio da familia e amigos foi fundamental, a terapia e acupuntura ajudaram tambem, me armei pra me livrar deles e, agora estou planejando um bebe, que com a graça de Deus ha de vir! Abraço e boa sorte, acredite em voce!

      Excluir
    2. Que bom saber que é possível. Eu não consegui ficar sem r voltei a tomar. Quem sabe um dia ru consigo. Bj

      Excluir
  44. Uau! Como eu precisava ler o depoimento de todos vocês... Depois de 7 anos, há cerca de um mês comecei a retirada (ou desmame) da venlafaxina (150 mg). Quando comecei a tomar, tinha sido diagnosticada com transtorno depressivo recorrente... Mas não me importo com rótulos. Eu não estava legal (NADA legal) e fui ao psiquiatra. Foram 7 anos tomando venlafaxina com acompanhamento psiquiátrico feito de forma correta e, para parar de tomá-la, também estou seguindo a orientação que o médico me passou. Faz 4 dias que parei de tomar o medicamento. Eu sabia que teria efeitos colaterais - já tinha me esquecido de tomar o remédio algumas poucas vezes e sabia da sensação de "choques" que temos no corpo. Mas é bem pior do que isso... São os choques" em várias partes do corpo, náuseas durante a maior parte do dia e sempre devolvendo à natureza (via oral) tudo o que como. Como se não bastasse, tenho mini-crises de pânico (principalmente na hora de ir trabalhar), uma ansiedade quase incontrolável em diversos momentos do dia, irritação e crises de choro... Uaaaaauuuuuu!!!! Tem que querer muito e ter um motivo muito forte para seguir adiante e dar continuidade ao desmame. Eu tenho um e não vou desistir - e vou voltar aqui ainda para contar a vcs que existe VIDA após a retirada da venlafaxina! Boa sorte e muita luz para todos nós!

    P.S.: também sou apaixonada por nossos amiguinhos peludos ;)

    ResponderExcluir
  45. não consegui tomar a venlafaxina, minha dor no peito diminuiu, a crise passou e o efeito da droga no meu corpo não, se bem q tomei só 3 dias parecia um zumbi ficava fora do ar dopadona mesmo, vou continuar com meu amigo alprazolam q me faz bem e se eu perceber q to em crise talvez no dia de folga tome um venlafaxina (o que comprei é em capsulas ) , mas amigos nao dá , pensei q ia ficar louca trocava as palavras e sou tec de enfermagem logo voltarei a trabalhar, não sei como vcs conseguiram tomar mas boa sorte e que Deus ilumine tds nós bjs vivi

    ResponderExcluir
  46. Pessoal, tenho tomado desde novembr.o. Eu tomo a noite e qdo deixo de tomar 1 noite sequer no dia seguinte tenho um sono que nao consigo acordar...e depois que tomo continuo grog o dia todo. É normal o se esquecer um único dia?

    ResponderExcluir
  47. Bom dia a todos. Titina IS, tomei Venlafaxina durante cerca de 9 meses (vai encontrar meu depoimento poucos posts acima...) e estou deixando a medicação agora (e digo deixando porque apesar de já estar há cerca de 1 mês sem a tomar, por vezes parece que meu corpo ou minha cabeça ainda a pede).
    Segundo meu médico sempre me disse, o comprimido de venlafaxina tinha uma libertação prolongada no organismo ao longo de várias horas, procurando cada médico ajustar a dose certa à pessoa, de forma a que esse efeito se prolongasse durante 24h. Assim sendo, se já está dependente da venlafaxina (e o seu post me parece indicar que está), é perfeitamente normal que um simples dia de esquecimento provoque sintomas de abstinência que podem variar de pessoa para pessoa. O mesmo sucedeu comigo enquanto estava medicado.
    Quanto a mim, 1 mês após o fim do tratamento, continuo tentando resistir à tentação de voltar a tomar aquela droga. Os sintomas de abstinência física já foram embora (e foram duros de suportar), mas psicologicamente tem dias em que sinto que precisava de algo; dia em que de repente sou assolado por uma tristeza ou ansiedade inesperada e injustificada.
    Ouvi falar num efeito chamado de "rebote" que pode ocorrer várias semanas após o fim do tratamento com venlafaxina, que é o regresso dos sintomas que levaram o doente a começar a tomar inicialmente a venlafaxina. Não sei se é isso que está sucedendo, ou se há algo mais.
    Na maior parte dos dias sinto-me perfeitamente bem, alegre e finalmente acordado para muitas coisas boas na vida (e quem tomou venlafaxina e depois deixou de tomar vai entender isto, pois se essa substância serve de rede protetora para a depressão e ansiedade, também serve de barreira a alguns prazeres que deixamos de sentir de forma tão intensa).
    Depois, vem dias, como ontem e hoje, em que me sinto estranhamente ansioso e algo deprimido e fico com vontade de telefonar ao psiquiatra a pedir que me medique de novo com a maldita venlafaxina.
    Alguém aqui sofreu desse tipo de sintomas tanto tempo (1 mês após parar de tomar a venlafaxina)? E se sim, qual foi depois o resultado: regresso ao tratamento ou a coisa se resolveu sem nova dose de medicação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb tenho essa dúvida, vou acompanhar teu post, estou aqui tentando largar a venlafaxina. Melhoras pra nós!

      Excluir
    2. Tomei venlafaxina durante 9 meses. Sinto que me ajudou muito numa fase em que eu só conseguia olhar o lado pior da vida, estando com uma depressão enorme, mas ao mesmo tempo roubou-me o prazer dalgumas coisas boas também. Aceitei isso como parte dum processo de cura. Ao fim de 9 meses o médico me mandou parar. Passei bem durante quase 2 meses em que decorreu o desmame, com exceoção dos sintomas físicos iniciais associados aos desmame e um ou outro dia pior, mas pouco depois desse desmame físico acabar comecei a sentir a depressão a voltar. E foi estranho. A depressão inicial tinha começado devagar, com alguns transtornos de sono, ansiedade crescente, alguns momentos de tristeza e depois esses problemas foram crescendo e crescendo até eu concluir que não ia sair do buraco sem ajuda. E a ajuda que tive foi a venlafaxina.
      Agora, cerca de 1 mês após ter parado a medicação sinto que a depressão voltou, mas não aos poucos como antes, mas dum momento para o outro. Acordo num dia me sentindo entristecido e ansioso sem saber porquê, não consigo dormir e fico facilmente irritável. Será possível que seja apenas um efeito de rebote? A dependência física da droga estar vencida, mas vir agora a fase de tentar vencer a dependência psicológica? Preciso partilhar experiências com quem tenha passado pelo que eu estou passando agora, para eu saber como poderei agir. É normal isto que estou sentindo? Será normal surgir este rebote tantos dias após o fim da medicação? Ou serei eu um deprimido crónico que necessitará tomar medicação toda a vida?

      Excluir
    3. Oi gente
      Estava há duas semanas sem tomar a venlafaxina, hj tive q tomar uma pequena dose p ver se me sinto melhor.
      Tnho sentido mta náusea e tontura, os choquinhos pelo corpo pararam, mas as vezes ainda sinto muita ansiedade e medo. Não sei o q fazer, é preciso ter mta força d vontade. E vcs? como estão?

      Excluir
  48. o medico me receitou mas vendo os depoimentos estou com medo de tomar....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc não deve ter medo , também tive esse medo quando tive minha primeira crise de síndrome do pânico, há mais de 20 anos atrás, não foi com o venlaxim e sim com outro até porque o venlaxim é uma droga recente, mas mesmo assim tomei o que tinham me passado mas não cumpri com a ordem do médico,que era pra tomar 3 meses , parei de tomar antes, e desde lá para cá, sempre fui uma pessoa triste, ou seja depressiva e descobri, depois que tenho fibromialgia e quem tem fibromialgia, tem baixa concentração de serotonina ou seja , aquele bem estar, a felicidade que todos querem sentir pra mim nunca existiu, hoje faço acompanhamento com a psiquiatra e ela receitou venlaxim para mim , no início foi díficil, muito enjoo muita dor de cabeça , mas a primeira coisa que a médica me disse foi: vc vai sentir esse desconforto mas não pare, faz uns 3 meses que tomo e me sinto melhor é como se sua mente tivesse desarrumada e ele ajuda a colocar as coisas no lugar, pois eu era uma pessoa muito agitada, ainda sou mas com menos intensidade, por tudo já queria brigar , bater, não ficava calada e hoje eu consigo me controlar, no meu caso como tenho baixa de serotonina por causa da fibromialgia talvez precise tomar por um bom tempo ou até para sempre, mas se vc está precisando e se foi buscar ajuda como eu fui vc deve saber , pois eu estava até afastando o meu esposo de mim com a agressividade . fui diagnosticada com depressão grau alto e síndrome do pânico novamente, pois é um dos sintomas da fibromialgia.Temos que ter fé em Deus de que um dia isso tudo vai passar. Deus te abençoe meu nome é Elisângela, tenho 39 anos e moro em Recife/PE

      Excluir
  49. Tomei venlafaxina durante 9 meses. Sinto que me ajudou muito numa fase em que eu só conseguia olhar o lado pior da vida, estando com uma depressão enorme, mas ao mesmo tempo roubou-me o prazer dalgumas coisas boas também. Aceitei isso como parte dum processo de cura. Ao fim de 9 meses o médico me mandou parar. Passei bem durante quase 2 meses em que decorreu o desmame, mas pouco depois desse desmame físico acabar comecei a sentir a depressão a voltar. E foi estranho. A depressão inicial tinha começado devagar, com alguns transtornos de sono, ansiedade crescente, alguns momentos de tristeza e depois esses problemas foram crescendo e crescendo até eu concluir que não ia sair do buraco sem ajuda. E a ajuda que tive foi a venlafaxina.
    Agora, cerca de 1 mês após ter parado a medicação sinto que a depressão voltou, mas não aos poucos como antes, mas dum momento para o outro. Acordo num dia me sentindo entristecido e ansioso sem saber porquê, não consigo dormir e fico facilmente irritável. Será possível que seja apenas um efeito de rebote? A dependência física da droga estar vencida, mas vir agora a fase de tentar vencer a dependência psicológica? Preciso partilhar experiências com quem tenha passado pelo que eu estou passando agora, para eu saber como poderei agir. É normal isto que estou sentindo? Será normal surgir este rebote tantos dias após o fim da medicação? Ou serei eu um deprimido crónico que necessitará tomar medicação toda a vida?

    ResponderExcluir
  50. Aconselho que façam alguma atividade fisica que te dê prazer já no inicio do tratamento. Eu adoraria poder fazer, mas como necessito trabalhar, não tenho tempo, o tempo q sobra sinto mto sono, necessito dormir no minimo 8 horas. Eu tomo Venlafaxina, não sinto problemas com memoria. Meu maior sonho é q não existisse essa doença, pois a maioria das pessoas não acrdos se afastam, os primeiros são da propria familia. O carinho, apoio emocional é fundamental para nossa vida. Cheguei a me separar a 2 dois anos por causa disso. Já q não sirvo por q não sou boa compania todos os dias, e não tenho apoio emocional quando mais preciso...entao prefiro ficar só. Não me arrependo. O que mais dói não é a propria doença em si, mas a falta de compreenção das pessoas que amamos e convivem conosco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. È verdade, não ter o apoio da família é o pior

      Excluir
  51. To tomando Venlift OD há 2 semanas, de 37,5 mg e hoje comecei com o de 75mg, apesar de ter me sentindo bem melhor com a menor mg, mesmo assim minha psiquiatra receitou, pq ela disse q o de 37,5 fazia efeito pq também estou tomando 1mg de Frontal XR. Tomei pela manhã e a tarde senti ansiedade e taquicardia quando tentei relaxar e tirar um cochilo depois do almoço. Tô melhor pq me distrai lendo os posts aqui. Mas isso é normal qdo aumenta a mg?
    Ah, procurei psiquiatra pq tive duas crises de pânico na sala de aula, e da segunda me abati, perdi o apetite, só queria ficar deitada com pensamentos negativos devido minhas ansiedades, q antes se manifestava apenas em forma de dor de barriga, taquicardia e tremedeira normal, sempre antes de apresentar seminários na faculdade. E agora surgiu em forma de pânico, sem motivo aparente.

    ResponderExcluir
  52. Comecei a tomar Venlafaxina há duas semanas. Com medicação tenho sentido apenas um sono fenomenal, sou obrigada a dormir mais do que costumava (pelo menos 8h por noite). Também sinto que o meu sono está mais agitado: acordo no mínimo umas 3 vezes durante a noite. Antes, dormia feito uma pedra a noite toda e acordava bem. Ja tenho depressão há muitos anos, tentava me cuidar sozinha e minha maneira, mas desta vez tomei coragem e resolvi pedir ajuda médica. Meu marido é contra eu buscar ajuda psiquiátrica e psicológica, ele acredita que temos de resolver nossos problemas nós mesmos. E foi com esse pensamento tacanho que quando minha filha nasceu e eu fiquei completamente sozinha em casa, chorando todos os dias escondida e com uma vontade imensa de morrer, que não procurei ajuda. E a depressão não se cura assim. Eu melhorei sozinha, mas a depressão não foi embora. Ela fica lá quietinha e na primeira oportunidade vem e se manifesta. Hoje estou bem. A venlafaxina me ajuda, me auxilia, contudo, também me anestesia e me deixa sonolenta pela manhã. Apesar de tudo, sinto que esse é o caminho correto: a medicação e a terapia combinados e aliados a espiritualidade, a literatura edificante e o grande exercício diário de termos amor a nós mesmos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A venlafaxina no meu caso, me trouxe dificuldades para dormir, então ficava o dia todo com sono por dormir mal a noite. Segundo o médico, este é um efeito do medicamento. Ele optou por substituir a venlafaxina pelo ESC 20 mg.

      Excluir
  53. Tomo venlafaxina 150mg por 1 ano, decidi parar de tomar por conta própria, acho q não preciso disso para ser feliz, no começo do tratamento foi difícil.. comecei com fluoxcetina, tomei vários e só piorei .. demorou mais de 1 ano para eu me adaptar com algum remédio .. me sinto bem, tinha crises de depressão e ansiedade.. quero viver sem precisar de remédios, a 3 dias sem tomar sinto vertigens, tontura, diarreia e vômitos, mas estou decidida a superar essa fase ... espero q eu consiga!

    ResponderExcluir
  54. Alexandra Barcellos15 de abril de 2014 06:46

    Tomei Venlafaxina por 8 meses e decidi parar por conta própria. Sim....ele me tirou da depressão....e me proporcionou meses de tranquilidade....porém...uma falsa tranquilidade...uma vez que eu não me reconhecia mais.... Não haviam momentos de extrema tristeza...e nem de alegria.... Vivi num meio termo estranho...muitas vezes me sentia alienada a coisas que normalmente me fariam reagir....Os dias em que esquecia de tomar o remédio eram terríveis.... Muita tontura e enjoo intensos....a ponto de ter que retornar em casa pra buscar a medicação....ou eu não conseguiria dar continuidade ao meu dia de trabalho..... A 4 dias suspendi o remédio por conta própria.... Os sintomas tem sido horríveis....muito mais do que imaginei.... As dores de cabeça....tontura e o enjoo são fortes demais.... Nesse momento estou no escritório e é impossível me concentrar....ou me equilibrar.... Vim procurar respostas na internet e achei esse blog....que de certa forma conforta....pois vejo que infelizmente esses são sintomas necessários e inevitáveis pra quem deseja se livrar da Venlafaxina.... Não pretendo retomar esse tratamento....e vou buscar ajuda em qualquer tratamento alternativo pra me manter em equilíbrio.... Quero voltar a ser...a reagir...e a ver o mundo normalmente....e retomar minha identidade....por mais complicado que isso pareça nesse momento.... Pra mim não justifica viver "pela metade"....a base de uma droga que te bloqueia de emoções....e te limita.... Os motivos que me levaram ao uso desse tratamento foram fortes....porém....o meu desejo de me reencontrar tem sido bem maior.... Espero que eu consiga vencer esse momento ruim.....

    ResponderExcluir
  55. Olá a todos! Eu gostaria de deixar aqui um comentário que pudesse acrescentar algo a vocês que sofrem de síndrome do pânico. Desde meus 15 anos comecei a ter as crises, mas nunca fui adepta de medicamentos alopáticos. Em minha busca descobri que somos muito mais que um corpo e um cérebro. Somos seres multidimensionais e portanto atuamos nas dimensões física, energética, emocional, mental e espiritual. A física quântica entre tantos outros novos conhecimentos, vem mostrar que somos muito mais que a ilusão de solidez da matéria. A expansão da consciência ou seja, o autoconhecimento é o caminho para o entendimento e a cura. Compreender que somos espíritos atuando na matéria e que os sintomas físicos têm sua causa na integralidade do ser holístico. Se quiserem saber mais: http://www.psicologiaespiritualista.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  56. Eu também tenho TAG e fobia social ( não entendo porque tenho raiva das pessoas e impaciência) Sou muito crítico com as pessoas e comigo mesmo. Já tomei a clomipramina por uns 7 anos e, agora, recentemente , faço uso da venlafaxina 75mg.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que no seu caso seria bom fazer terapia, ou pensar mais em como vc poderia entender e aceitar aos outros e a si mesmo. Eu já fui assim, de sentir ódio das pessoas, as vezes por bobagem, mas dpois de tanto sofrer na vida acabei me tornando mais compreensiva com as pessoas, mas mesmo assim ainda tenho umas crises d ódio rsrsr

      Excluir
  57. Seres multidimensionais , Física quântica , sei lá mais o que. Sem essa de cultura racional.

    ResponderExcluir
  58. Meu caso foi assim primeiro veio a loucura,só pensava loucura que as pessoas eram alienígenas estes tipos de loucura, mas aguentei firme e nao falava para ninguém dos meus pensamentos ,no meio da crise cheguei até agredir levemente uma pessoa , de repente me dei conta que estava ficando doido ai veio a pior parte,veio a depressão eu me curei da loucura mas a depressão ficou ,sou relutante a médicos mas concordei em ir em um psiquiatra, que me passou o remédio e aos poucos minha vida esta voltando ao normal, sei que um dia vou parar, mas o remédio pra mim é como se tivesse um trem descarrilhado e o remédio ajuda a por no lugar , quem for diagnosticado com a doença como eu por favor nao parem de tomar ele ajuda muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu caso, como vc bem disse é loucura, mais precisamente uma paranóia.
      Tag, fobia social , pânico e depressão são neuroses da alma - e as neuroses não comprometem as funções essenciais da personalidade do indivíduo.
      O indivíduo sofre, mas de modo consciente, sem violar as normas sociais.
      Essa é a diferença de um neurótico para um louco.

      Excluir
    2. Oh, como seria bom se existisse um antidepressivo que não causasse efeito colateral sexual ( impotência). É por isso que nós homens somos tão resistentes quanto às medicações. As vezes preferimos sofrer a ter que tomar as medicações, uma vez que elas nos broxa. Existe o bupropiona , mas ele não está indicado nos casos de ansiedade crônica, pânico porque o mesmo só faz aumentar esses sintomas.

      Excluir
    3. Que eu saiba antidepressivos retardam o orgasmo, tanto que são utilizados em alguns tratamentos de ejaculação precoce, mas impotência, para mim é novidade.

      Excluir
  59. Parei de tomar a venlafaxina há quatro meses, após alguns anos de uso. Percebi que baixaram os níveis de colesterol e pressão arterial. Sem a venlafaxina minha qualidade de vida piorou, principalmente no que diz respeito a Fobia Social. Estou pensando em recomeçar o tratamento mesmo sabendo dos efeitos colaterais "silenciosos".

    ResponderExcluir
  60. Boa noite a todos! Fui diagnosticada com transtorno de ansiedade. Comecei tomar venlafaxina no dia 17/03/2014, tomei a medicação por 28 dias, sentia-me otima. Nos primeiros dias o unico efeito colateral que eu tive foi boca seca, então beleza. Mas depois: bruxismo, irritação, enjoo, enxaque fortissima, fiquei menstruada com fluxo intenso, eu tomo anti-concepcional de uso continuo tinha 2 anos que não menstruava... então parei. Conversando com minha pisicologa ela mim aconselhou voltar a tomar ou fazer uma nova consulta com a neurologista. Mas hoje estava muito ansiosa e triste, então tomei um comprimido de 37,5mg. Agora estou melhor. Sinceramente, depois de ler todos esses depoimentos, não sei se é pior com ou sem essa medicação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não sei o que é pior, mas a minha vida sem a venlafaxina vai de mal a pior, acho q vou voltar a tomar.

      Excluir
  61. Eu tomo venlafaxina também devido ao TAG. Eu faço tratamento a mais de um ano e não penso em parar tão cedo, me adaptei muito bem a medicação. Lendo um pouco os relatos de vocês eu percebi que tenho a visão um tanto diferente quanto ao uso do medicamento. Atualmente muitas pessoas são diagnosticadas com transtornos de humor ansiedade, é uma realidade do mundo em que vivemos, as pessoas estão cada dia mais solitárias, as informações aceleram tudo e no meio desta bagunça estão nossas mentes que muitas vezes não se adaptam muito bem a toda esta loucura. Como nosso corpo, quando estimulado com exercícios e boas práticas produzem uma melhor qualidade de vida, nossa mente (e neste momento falo do nosso cérebro) também respondem melhor em circunstâncias boas para o seu desenvolvimento. Outro caso é que mesmo em ótimas circunstâncias algumas pessoas não deixam de desenvolver problemas de saúde, certo? enfim, o medicamento psicotrópico, para mim, auxilia nosso cérebro a ter um funcionamento mais favorável e menos sofrível dadas as circunstâncias, é como se nosso cérebro estivesse funcionando errado e o remédio auxiliasse na sua regulagem. Sabemos que se nosso cérebro não funciona bem, dificilmente sentiremos prazer em viver, produzir, compartilhar e tentar buscar melhores alternativas que melhorem o mundo que nos cerca. Não acredito que o medicamento seja a resposta, mas só quem convive com algum distúrbio sabe qual é o sofrimento e a angustia de viver dia pós dia.

    ResponderExcluir
  62. Tomo Venlafaxina 150mg 1cp/dia há 4 anos devido a cansaço. Se não tomar fico estafado. Os neurônios não repassam totalmente a energia ao corpo.
    Entrei neste blog com intuito de ver se alguém conseguiu deixar esta medicação após a regularização do quadro clínico, mas pelo visto ninguém conseguiu parar sem reações ruins.
    Eu já desconfiava que este tipo de medicação deve ser tomada a vida toda.

    ResponderExcluir
  63. Eu tenho sintomas de Fibromialgia e depois de mto tempo tentando consegui ser atendida por um Reumatologista conceituado que me recomendou Venlafaxina de manha e gabapentina a noite. Já faz 3 m q faço o tratamento, estou sossegada, sem raiva, sem tesão, sem sonhos e sem dores. Prefiro viver assim do que não dormir, nem querer ir ao trabalho por causa das dores!!

    ResponderExcluir
  64. Eu também tomo venlafaxina e me faz muito bem!!! Abraços

    ResponderExcluir
  65. Nossa... tô bege... na maior dúvida agora... tomo ou não tomo??? Estou sofrendo de depressão maior após duas perdas (mãe e sobrinho) e não vivi muito bem meus lutos. Acho melhor buscar ajuda espiritual. Com Jesus não tem crises de abstinência. Boa sorte a todos.

    ResponderExcluir
  66. Sim. Você deve tomar. As doenças mentais como a depressão não são coisas do
    "capeta" como muitos crentes ignorantes sugerem ou, ainda porque sua fé em Deus é muito pouca, nada disso. Pensando pelo lado espiritual da coisa, é justo que soframos haja vista que somos pecadores. Está escrito : no mundo tereis aflições e
    angústias, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo , disse Jesus.
    O problema dos evangélicos é achar , que por eles serem evangélicos , Deus não vai deixa-los adoecer, isso é grande erro. Aqui , nesta terra , Deus não nos promete "leite e mel"

    ResponderExcluir
  67. Galera, acho que deveríamos abrir algum tipo de fórum, ou grupo, seja no facebook ou alguma outra forma de rede, para continuar compartilhando relatos e experiências sobre o uso da venlafaxina. Pois somente quem faz uso desse medicamento sabe realmente seu poder, tanto nos benefícios trazidos por ele quanto no sofrimento que é o seu desmame. Por ser um medicamento relativamente novo, acredito que nada melhor que compartilhar as experiências para saber mais do seus efeitos.

    PS: Tenho 24 anos, e tomo cloridrato de venlafaxina 75mg (manipulado) há cerca de 4 anos. Nunca tentei o desmame, mesmo sentindo que o medicamento me priva de algumas coisas. Sinto que não esta me fazendo tão bem mais, pois hoje mesmo tive uma crise, fui diagnosticado com ansiedade mista com depressão.

    ResponderExcluir
  68. Concordo, vamos fazer um grupo no face.

    ResponderExcluir
  69. A descontinuação repentina de qualquer medicamento antidepressivo, ansiolítico e a maioria dos tarja preta causam severos danos colaterais.
    Assim também como o cigarro, álcool e outras drogas em geral.
    A descontinuação deve se dar aos poucos, com acompanhamento médico; Ele irá reduzir a dose até um ponto que seu organismo não precise da substância e você não ''passe mal'' ou tenha recaída.

    Muito bom seu blog! Faço uso de antidepressivo e ansiolítico, tenho 19 anos, mas sei bem como funcionam pois passei por muitos psiquiatras, psicólogos e terapeutas. Porem a Venlafaxina foi a que mais me adaptei (de muitos que ja tomei e não deram certo.).

    ResponderExcluir
  70. Deveria ter lido esses comentários antes... Nunca teria tomado Venlafaxina. Eu sei que meu cérebro precisa de 'algo' pra se equilibrar, também por causa da esclerose múltipla, que no momento, está 'adormecida', mas os sintomas da abstinência são muito fortes. Já tomei sertralina, paroxetina e outros, mas nunca me senti tão mal qdo parei. Decidi parar porque não estava mais me reconhecendo, tudo e todos pareciam sempre muuuitooo bem pra mim, era uma falsa felicidade. Faz vários meses que não choro por nada (não que eu queira), mesmo qdo seria normal chorar. Me sinto muito passiva, antes era guerreira e corria atrás do que eu queria. Agora, de qquer jeito pra mim tá bom. E tem, tbém, os lapsos de memória, entre outros. Como já li nos comentários acima, quero aprender a conviver com minhas perdas, tristezas e frustrações, e não 'neutralizá-las'. Mas a abstinência vai acabar comigo antes que eu tente voltar a ser quem era. Estou a 4 dias sem o remédio e nunca senti nada tão ruim. Parar de fumar foi mais fácil (fumei por 19 anos). Reconheço o quanto a Venlafaxina me ajudou qdo precisei, mas, se pudesse, faria como o cigarro: jamais teria colocado na minha boca. Parabéns aos que conseguiram parar.

    ResponderExcluir
  71. Boa tarde!
    Comecei uma busca no google sobre efeitos colaterais da descontinuação de Venlafaxina... e encontrei este blog!
    Faço uso deste medicamento há mais de 5 anos, mas não me lembrava dos efeitos colaterais da descontinuação. Na fase mais crítica da doença cheguei tomar dose diária de 150 mg e fazem 4 dias que finalmente minha médica liberou a dose mínima, 37,5 mg. Não parem ou diminuam o uso deste medicamento por conta própria. Antes de ser introduzida no "mundo da venlafaxina" tomei diversos medicamentos e os altos e baixos foram terríveis por longos 3 anos. Por um momento achei que jamais iria superar. Tanto o tratamento como o desmame são de longo prazo. Mudei completamente minha forma de lidar com os problemas do dia a dia e também com os transtornos psicológicos. Tenho certeza que sozinha não superaria. A fórmula que deu certo para mim foi um excelente acompanhamento médico, psicoterapia (que já tive alta faz 1 ano e meio) e fé! Desejo força a todos e humildade para ser ajudado!

    ResponderExcluir
  72. Boa noite Keke, meu nome é Juliana e quero compartilhar com vcs a minha situação: eu sofri um acidente automobilístico há quase 19 anos atrás e fui a única sobrevivente, faleceram 3 pessoas amigas. Eu tive traumatismo craniano e tive como sequela Hemiparesia direita, traduzindo: afetou a motricidade fina do meu lado direito. Eu era destra e agora sou canhota. Durante esses anos eu tomei Prozac, Fluoxetina, e finalizou na Venlafaxina. Tomei da dosagem mais alta: 150 mg, passei pela 75 mg, 35 mg e até que eu me dei alta... Por que algumas pessoas dizem que os médicos psiquiatras nunca dão alta para seus pacientes e estou achando que é verdade. O único efeito colateral que eu tenho são as tonteiras e acho que meus quilos a mais tb são devido a ele. Não sei se foi por causa do acidente, mas algumas noites perco o sono e em outras, me dá fobia de lugares fechados, pois meu quarto é muito escuro e em uma viagem longa que fiz, o ônibus era com ar condicionado e eu fiquei com fobia, sem ar. Posso te dizer: sei o que vc sente, não é facil, mas
    posso dizer que Nosso Senhor Jesus, juntamente com Nossa Senhora salvaram a minha vida e estão me guiando a sair dessa "dependência" de remédios e essas fases de depressão. Não sei se vc professa alguma religião, mas se acredita em Deus, chame por Ele, e ele te aliviará de toda essa "dor" que está passando, não só vc, mas todos que deixaram suas vivências registradas aqui no seu blog. Eu fiquei feliz por saber que tem mais pessoas que passam o mesmo que eu. Desejo de todo o meu coração que vcs saiam dessa situação, como eu sairei. Aliás, já estou saindo... Um beijo no coração de todos e muito obrigada, Juliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que os psiquiatras nunca dão alta.
      O meu fez a redução da minha medicação por insistência minha e estou conseguindo com auxílio da homeopatia.

      Excluir
  73. Olá, gostaria de me comunicar com você por e-mail, tenho 19 anos e tenho TOC, também usei a Venlafaxina.

    ResponderExcluir
  74. Bom gente, vou falar do meu caso com a Venlafaxina.
    Durante a universidade desenvolvi uma crise de depressão e ansiedade, busquei tratamento com psiquiatra e terapia com psicólogo. Depois de algumas tentativas com vários antidepressivos, vimos que me dei melhor com a Venlafaxina 75mg e com o Rivotril. Achei que durante esse tempo o medicamento não estava fazendo efeito e tive a estúpida ideia de parar o tratamento, por conta, e sim, foi uma burrada.
    Depois de um tempo achei que estava tudo mais ou menos normal, deprimido como sempre, mas, "normal", até que surgiu a coisa, não sabia o que estava acontecendo, o mais próximo que consigo colocar é que estava parecendo um derrame. Então voltei a psiquiatra e voltamos a tratar a depressão/pânico com Venlafaxina e Frontal, como o frontal me deixava meio para baixo pela manhã, achamos melhor voltar com o Rivotril.
    Me tratei por um ano, e foi o cão, nunca estava totalmente bem, mesmo com o medicamento eu não conseguia dormir facilmente, tentei até complementar com chá de Valeriana, e até hoje não sei se realmente estava funcionando o chá com a raiz fedida, rsss...
    Acordava e em menos de 5 minutos estava ansioso, o dia nem tinha começado e parecia o inferno, medo de crises, pensamentos embaralhados, sensações estranhas, não tenho nem como explicar direito, achei que nunca ia sair dessa.
    Depois de um ano de tratamento, praticamente, parecia que o meu corpo estava "rejeitando" a Venlafaxina, pedi para reduzir a dosagem e começamos aos poucos, fui para a dosagem de 50mg (Só era vendida pelo grupo Achê e dificil pacas de achar) e meio comprimido depois e assim até parar.
    Já fazem dois anos que estou sem medicação alguma, passei por momentos bem complicados os quais tomei no máximo uma passiflora. A coisa tentou aparecer mais algumas vezes durante esse período, mas eu sentava, respirava fundo, contava, rezava, não dava atenção, desenvolvi armas para barrar as crises o máximo, e ela simplesmente não chegava a ocorrer, sem ataques, só um mal estar que passa se não der atenção.
    Não vou dizer que estou totalmente normal, mas aprendi que ninguém é totalmente normal mesmo =).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ler um post como o seu! A força vem de Deus e de nós mesmos, mas é sempre bom ler casos de "sucesso", de alguém "normal" e que não seja alguém que tem uma vida perfeita, e virou um monge budista - sinceramente buscar isso, a serenidade plena e absoluta, um ser que não se abala bla bla bla viendo em SP, trabalhando, tendo familia, conta pra pagar etc é simplesmente frustrante (dá vontade de ser assim, mas o não alcançar é frustrante!)...
      Tomei antidepressivos + antiansioliticos por 2 anos depois de algumas crises fortes de pânico (que até eu descobrir que eram pânico me causaram muito sofrimento, idas a cardiologista, etc) e agora estou na fase do desmame (fui de 150mg - 75mg - 37,5mg - 37,5mg dia sim dia não por uma semana e tirar completamente, esse faz 3 dias). estou sim sofrendo bastante e junto descobri que estou com labirintite (não sei se tem haver com a doença ou com o próprio remédio), mas cá estou. Não deixei de trabalhar, de tentar levar uma vida normal apesar de estar bem fragilizada psicologicamente (por vontade ficaria em casa quietinha, mas e ai? pensando besteira?), e tenho fé e m Deus e fé em mim (porque não) de que em breve estarei livre de tudo isso.
      Como foi seu processo de desmame?? Estou procurando caminhos alternativos, se você ou alguém puder partilhar seria de grande valia.
      Força!

      Excluir
    2. Dramin está me ajudando e chá de gengibre tb, pois ambos são bons para enjoos ligados ao ouvido interno (labirinto) . E mto repouso.

      Excluir
  75. Olá, vou contar a minha história p vcs... Há uns 3, eu comecei a sentir uma sensacao estranha de desmaio... Parecia que ia morrer! Senti essa sensacao por aproximadamente 4 meses. Enquanto isso fiz todos os exames possíveis e deram normais. Daí comecei a sentir falta de ar de vez enquando. O psiquiatra me receitou a Venlafaxina e disse que tudo não passava de uma Ansiedade Generalizada. Difícil de acreditar, pois a falta de ar é muito forte e eu ainda sinto ate hoje. Enfim, há 3 anos tomo o medicamento, nunca mais senti a sensacao de desmaio, porem a falta de ar persiste 24h por dia e é um desconforto sem tamanho! (A sensacao eh como se o ar n entrasse no pulmao). Tenho medo de fazer o desmame, pois ja senti a abstinencia do remedio e eu senti tonturas, enjoos, falta de ar mais forte e o famoso e terrível "choquinho" no corpo!! N tenho mais a depre que eu sentia há 3 anos, somente a falta de ar. Será que n seria melhor parar de tomar? Será que as sensacoes de desmaio voltam, se eu parar?? Estou desesperada! Preciso me livrar desse remedio!!! ass.: Milly

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Acho que a falta de ar que você sente é a mesma que eu sentia...tenho ansiedade. Percebi esse problema desde cedo e resolvi consultar um bom cardiologista (na época, chefe do setor de cardiologia de um hospital federal). Ele também entende de psiquiatria e inclusive a filha dele é psiquiatra. Bom, o caso é que as pessoas ansiosas vivem com os níveis de adrenalina altos no sangue. O que ele fez foi passar um beta-bloqueador da adrenalina e inclusive, tomo desde os meus 17 anos. Estou com 35 agora e continuo tomando a dose mais baixa do medicamento!!! Não vou dar o nome, porque não estou aqui para receitar, mas deixo minha sugestão para procurar o mesmo tratamento com um médico! O que o medicamento fez por mim: não tenho tremores nas mãos, nem "suor frio", não sinto mais aquela falta de ar que você puxa o ar com força, mas parece que ele não consegue entrar no pulmão, meu coração não dispara mais quando estou em alguma situação como falar em público, vergonha, MEDO, PÂNICO, fobia social, consigo raciocinar tranquilamente e o melhor de tudo: NÃO MEXE COM O SNC!!! OU SEJA, NÃO DÁ SONO!!! NEM ESSES OUTROS SINTOMAS QUE VOCÊS FALARAM. Espero ajudar!!! De verdade!!! Sei o que é ter crise de pânico. Desejo a todos melhoras!!! E principalmente, não deixem a bioquimica cerebral fazer vocês acreditarem que são piores do que qualquer outra pessoa! E mais, procurem identificar o que faz "DISPARAR" as sensações e os pensamentos ruins e TRABALHEM EM CIMA DISSO lendo a respeito. Confiem em mim, entender o problema ajuda a curá-lo, controlá-lo ou no mínimo, lidar com ele. GRANDE ABRAÇO! Karine.

      Excluir
  76. Vou começar amanhã . Estou confiante mas pergunto ..engorda ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pelo contrario, eu emagreci 7 kilos em 8 meses de tratamento

      Excluir
    2. Eu engordei 20 kg em 1 ano e hoje sofro com a obesidade. Não recomendo essa droga.

      Excluir
    3. Tomo a dois anos e continuo meu peso normal

      Excluir
  77. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Gostaria de poder te ajudar mas não consegui me livrar do remédio e voltei a tomar.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Oi meu nome é Angela.
      Voltei a tomar pq não aguentava os sintomas da descontinuação do remédio (choquinhos, medo, tontura, enjoo, pressão alta..). Eu estava mto mal mesmo, por isso voltei a tomar.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  78. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  79. Boa tarde, meu nome é Daniela.

    Fiz uso de Venlafaxina durante 1 ano. Essa droga foi como uma bomba relógio em minha vida, não via a hora de poder parar. Um dia, por conta própria, decidi parar de tomar, o desmame foi absurdo de horrível. Durante e depois do tratamento com esta droga tive perda de memória, perda motora, perda de estima, engordei 20 kg, tenho problemas de inchaços nos pés, pernas, dificuldade de falar, enfim, confiei em um profissional que me fez piorar. Hoje não tenho mais o Pânico, mas tenho vários outros problemas decorrentes do uso dessa droga. A Venlafaxina é a droga do século, por isso tão nociva. Hoje convivo com os meus fantasmas deixados por essa droga terrível. Peso, falência motora, inchaços, dentre tantos outros deixados. Me sinto com o dobro da minha idade, tenho 43 anos, e continuo fazendo terapia com psicólogo, mas Venlafaxina nunca mais. Ao longo do tratamento, já vinha percebendo e tendo sintomas e pedia ao médico para tirar e ele só aumentava a dosagem. Hoje agradeço ao mesmo pela pessoa derrotada que fiquei depois de usar esse medicamento. Abraços a todos, espero que o meu depoimento ajude a muitas pessoas, não entrem nessa de Venlafaxina.

    ResponderExcluir
  80. Olá tomo venlaxina junto com alprazolan, faz 4 meses, me sinto melhor, tenho dificuldades para dormir, meu problema é crise do pânico e depressão, tenho alterações de humor também... O remédio me fez bem, mas engordei um pouco e isso me chateia. Estou em dieta... rsrsrsrssr. Vou iniciar acupunctura semana que vem. Vamos ver se tem resultados...

    ResponderExcluir
  81. To passando muito mal com o desmame assistido pelo medico. Quanto tempo dura isso?

    ResponderExcluir
  82. Iniciei o Tratamento com Venlafaxina e Depakote quando fui diagnosticado com Transtorno Bipolar e TOC. Devido as dificuldades para dormir o médico substituiu a venlafaxina pelo ESC 20mg. Tenho me sentindo melhor.

    ResponderExcluir
  83. Tenho descrito momentos depois de diagnosticado com transtorno afetivo bipolar no Twitter. Se alguém tiver interesse em acompanhar minha saga basta acessar www.twitter.com/LVesoloski

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ola... bom dia
      Uma pena, não tenho Twiter..
      Quando tiver uma página falando seus relatos no Facebook nos avise.
      Abs

      Excluir
  84. ISso me parece medicação errada. QUALQUER medicamento indicado erroneamente trará prejuízo, ainda mais se descontinuado de forma equivocada. Sou profissional da área de saúde mental, e o que mais vejo são pessoas com medicação errada. O Rivotril que te deram traz tantos ou até mais problemas que a Venlafaxina. Além do mais, apenas tratamento medicamentoso, sem o auxílio da psicoterapia, não é tão efetivo.

    ResponderExcluir
  85. Sei como é,conseguir superar a coisa também,se quiserem conversa me add no whatssap 11983619906 kaio

    ResponderExcluir
  86. Oi pessoal, estou sem a venlafaxina e estou ótima. Tomei durante 1 ano. Sou da área da saúde e debati com a minha médica psiquiatra que deveria parar de tomar essa medicação e ela acabou cedendo. E não me arrependo de ter parado. Com a orientação dela, comecei diminuindo pela metade e durante 1 semana passei mal...sempre tive a impressão que esse fármaco me fazia mal. Decidi não tomar por um dia e que alívio!! Fiquei com receio e tomei no outro dia e que droga!!! Literalmente! Então, não tomei mais. Já tem quase 1 mês e assim que suspendi por conta própria, os efeitos colaterais foram diminuindo a cada dia até hoje. Nem lembro deles...NÃO ACONSELHO ninguém a fazer o que fiz, mas que repense sua vida. Perceba que você comanda muito mais o seu cérebro do que ele comanda você. Claro que há vários tipos de problemas psiquiátricos e em vários níveis, mas estou certa de que o tamanho do seu problema é você quem faz. Fiquei depressiva e tive pânico e sei o porquê. Fui buscar ajuda, fiz terapia e encarei a verdade. Meus defeitos: perfeccionismo, infantilidade, vaidade, etc. Não tenho vergonha de dizer porque estou superando tudo isso a cada dia mais e a vida só vai melhorando PORQUE AS COISAS SÓ MUDAM QUANDO VOCÊ TOMA CORAGEM E ASSUME QUE É VOCÊ QUEM TEM QUE MUDAR. Os outros erram, você vai sofrer injustiça, vai ser enganado, vai perder coisas e ainda assim, vai continuar vivendo e mais forte. Uma coisa é certa: o que não tira a sua vida, te deixa mais forte! Um abraço a todos e força!! Não bote a culpa na "depressão", aliás, esqueça essa palavra culpa e comece a assumir responsabilidades. Força!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz por vc ter conseguido, seu depoimento pode ajudar muitas pessoas que sabem o porque estão deprimidas ..
      Mas as que tem a doença crônica, tem que ter sempre o acompanhamento de um médico..
      Os numeros de suicídios aumentaram no Brasil, principalmente em jovens que não estavam em tratamento..
      Parabens pela coragem.

      Excluir
  87. Comecei a tomar hj este medicamento, mas nao tenho sindrome do panico, so ansiedade mesmo.... Sera um remédio muito forte pra apenas ansiedade? Pelo problema q há qdo deixamos de tomar.. Ou nao terei tanto efeitos colaterais com a retirada ao final do tratamento, justamente por nao ter maiores problemas ?? Fiquei preocupada..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola bom dia...
      Acho que pra ansiedade vc deveria começar com homeopatias ... demora um pouco mais aos poucos vai fazendo efeito no organismo.
      Se não resolver, vá em outro médico e peça algo mais fraco como fluoxetina etc.. converse com ele..
      Acho que Venlafaxina é muito forte para apenas uma ansiedade..
      Boa sorte
      Abs

      Excluir
  88. Comecei a apresentar sintomas de ansiedade e o meu médico receitou Venlafaxina, porém apresentei muitos sintomas de reação adversa: dores de cabeça, insonia, náuseas e vômito... Tomei durante uma semana e parei, as reações foram ainda piores: os mesmos sintomas de antes com tontura e sono pertubardo. Quanto tempo será que dura estes sintomas pois estou me sentindo desnorteada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No começo me senti assim por uns 15 dias, mas logo depois passou..
      Mas apenas para ansiedade não recomendo Venlafaxina, e sim outro mais fraco como fluoxetina etc..
      O desmame da Venlafaxina é muito ruim..

      Excluir
  89. Meu nome é nans Meu namorado e eu estávamos felizes, tanto quanto eu poderia dizer e eu nunca pensei que iria quebrar-se. Quando seu primo morreu em um trágico acidente de carro, ele voltou para a Philippine por uma semana para estar com sua família. Eu não podia ir porque eu estava no meio de entreter os clientes fora da cidade para o trabalho. Ele não parecia estar chateado que eu não poderia ir, então eu deixá-lo ser. A próxima coisa que eu sei, ele reconectado com um velho amigo de escola que ele tinha uma queda por anos e eles começaram a ter um caso! Eu não tinha idéia do que estava acontecendo até que um mês depois que ele voltou de Philippine.He passou a ver a ela e eu até que eu peguei ele testando ela uma noite. Eu confrontei-o e ele me disse a verdade sobre o que aconteceu. Nós terminamos e fomos nossas maneiras separadas. Nenhum de nós lutaram para o nosso relacionamento. Eu estava com raiva e decidiu não ficar chateada com isso e apenas mantê-lo em movimento. Em seguida, após cerca de um mês de não falar com ele eu fiquei triste. Eu queria que ele me diga que ele queria ficar comigo e não ela. Entrei em contato com Dr.okojie por um feitiço de amor e ele totalmente me ajudou! ele foi capaz de levá-lo a me perder para onde ele queria voltar a ficar juntos novamente. Ele tinha um monte de arrependimentos e me senti mal por não lutar para me manter e para fazer batota em geral. Ele valoriza a nossa relação muito mais agora e estamos juntos agora! Você também pode obter o seu amor de volta com a ajuda de Dr.okojie em contato com ele através de seu e-mail: drokojiehealinghome@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse post aqui sobre doenças relacionadas a depressão, Panico etc...
      Não macumbas do amor..

      Excluir
  90. Li todos os posts. Faço uso da venlafaxina há uns 9 anos (meu diagnóstico é TAG), com períodos de interrupção de vários meses. O que posso lhes dizer é que já "briguei" muito com este medicamento porque não aceitava ter de usá-lo. Hoje, bem mais amadurecida e com apoio psicológico finalmente compreendi o óbvio: não são os antidepressivos que eliminam os sintomas,como acontece com os ansiolíticos, ele regula a produção da serotonina que é deficiente, o que faz com que nos sintamos melhor. E isso não é bom? A relutância em fazer uso da medicação só faz aumentar a ansiedade e, portanto, prejudica no tratamento. Fazer uso de antidepressivo quando bem recomendado não é motivo de demérito nenhum, assim como não é motivo de demérito o uso de insulina pelos diabéticos. A minha última interrupção do uso deste medicamento aconteceu no dia 01/07 quando eu já usava uma dose de 37,50 havia 3 meses. Na metade do mês de setembro , comecei a sentir os efeitos que dizem, chamam-se efeitos rebote. O que fazer? Voltar a usar a medicação, sem resistência e sem drama. Vamos convir que aquele que está se sentindo confortável emocionalmente levará um tremendo susto ao voltar a ter os maus estares causados pela ansiedade. Uma alimentação adequada, tentar manter-se o mais longe possível de situações estressantes, praticar atividades físicas, procurar ver o lado bom da vida são condições essenciais para que se tenha uma qualidade de vida adequada. Para quem não é possível agir desta forma sozinho por deficiência na produção da serotonina, o jeito é apelar para a venla e encará-la como uma aliada e não como uma inimiga, mantendo sempre a fé em DEUS e entendendo que nada acontece por acaso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada é por acaso mesmo, disse tudo..
      Parabens pela luta ..

      Excluir
  91. Gostaria de poder cooperar com o meu depoimento porque sei o quanto é importante alguns esclarecimentos quando estamos em um processo de depressão juntamente com outros transtornos do Tipo TAG e Panico. Faco uso de venlafaxina a 4 anos fiz uso de uma grande quantidade por conta da depressão MAIOR hoje tomo apenas 37,5 e ainda assim luto com outras armas do tipo: Minha fé, psicoterapia, Família, amigos, trabalho etc. A VENLAFAXINA não traz felicidade e alegria, ela somente reorganiza os neurotransmissores do seu cérebro para que possa ter condições de por pratica minhas habilidades minhas aptidões para viver de maneira mais confortável. Minha opinião pessoal: A depressão é uma doença cronica e que muitas vezes esta na própria genética da pessoa e da família, e assim como todas as outras doenças cronicas merece uma atenção especial. Se o preço que devemos pagar para o conforto do nosso corpo e nossa mente tiver que incluir VENLAFAXINA ou qualquer outra medicação, acho que devemos pagar este preço durante o tempo que for necessário. Hoje apesar de ainda sentir os sintomas aprendi a lidar com eles de uma maneira melhor e foi graças a ajuda dos médicos e a compreensão de que sem ajuda dos remédios e um profissional não é possível vencer a depressão. Independente de qualquer outra coisa. Para aqueles que estão desencorajados por conta do medo da dos efeitos e da forma que as pessoas vão te enxergar lhes digo: Va em frente não pense muito a vida e curta e merece ser tratada com muito carinho, ficar sentindo sintomas desagradáveis por conta disso ou daquilo outro não vale a pena e ainda é arriscado. Lembre-se ninguém passa de 6 a 8 anos em uma universidade estudando algo e se especializando para fazer mau aos outros. Os médicos quando prescreve este tipo de medicação certamente tem o mínimo de certeza dos riscos e benefícios que a medição pode trazer. Para os que passam por isso neste momento peço a deus que os abençoe e faca de todos nos sabios para continuar vivendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem toda razão.
      Vivemos da melhor forma que encontramos de conviver com as doenças.
      Abs

      Excluir
  92. Srs.tomo venlafaxina há +- 10 anos, minha depressao praticamente foi curada com o uso intermitente da medicacao., tentei tirar varias vezes, mas é praticamente impossivel: nervosismo intenso, crises de choro, mas parece que vou ficar louca devido a irritabilidade e agressividade. É só voltar a tomar e td fica azul novamente. E agora? Preciso me libertar dessa droga.







    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola.. bom dia
      Vc tentou tirar várias vezes com a ajuda médica, ou por conta própria ?

      Excluir
  93. Olá pessoas... Diagnosticado com TAG tomo venlafaxina há mais de 5 anos... Lendo os posts observei que muitas pessoas falam de esquecimentos, identifiquei-me com essa informação pois, tenho percebido uma piora na minha memória, já cheguei a esquecer nome de pessoas que convivo diariamente... Quanto à interrupção na medicação? Nem pensar, o rebote é avassalador... Apenas 1 dia sem tomar e não consigo nem andar... Espero que fiquem sempre bem!

    ResponderExcluir
  94. Também passei por poucas e boas com a Venlafaxina, e continuo tendo efeitos colaterais, mesmo 20 dias depois de parar por completo. Na página que montei coloquei meu relato e tentei escrever uma página de orientações sobre uma retirada mais humana e menos penosa... http://venlafaxina.wordpress.com/
    Abraços!

    ResponderExcluir
  95. A 4 dias parei de tomar a Venlafaxina, esta sendo horrível... muito dor de cabeça, enjoo, vômitos, passo a noite inteira sonhando... e uma tristeza, choro o tempo todo... esta sendo muito ruim mesmo... mas estou decidida a parar mesmo.. minha cabeça parece que vai entrar em pane... é desesperador!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi por favor como voce esta hoje? to parando tambem. comecei com um dia sim e um dia não, mas os sntomas do desmame eram horríveis e e ja fz uma semana que estou sem nada. Vai demorar para melhorar?

      Excluir
    2. oi por favor como voce esta hoje? to parando tambem. comecei com um dia sim e um dia não, mas os sntomas do desmame eram horríveis e e ja fz uma semana que estou sem nada. Vai demorar para melhorar?

      Excluir
  96. ola amigos, acho terrível. quero parar de tomar... por que acho que vou conseguir superar tudo mas com a minha cabeça. não quero remédios dentro dela... passei o dia de hoje soziha, como passo todos os dias desde que descobri a depressão. eu comecei com o de 75mg depois passei pra 225 mg se não me engano... Dai apos tomei o de 350mg. mas no fim acabei esquecendo de tomar por 4 dias e quando fui falar com meu psiquiatra ele me receitou o de 75 mg novamente. tomei mas acabou ha 2 dias e vou no psiquiatra amanha se der...
    mas vou pedir pra parar. não quero mais.
    tenho 2 pessoas que me apoiam... meu namorado e minha irmã mais nova... mas acho injusto dar preocupações para os outros. quero resolver meus problemas sozinha... e sem precisar estar preocupando ninguem.
    meu namorado se preocupa quando falo que estou chorando. porque ele sabe q estou só em casa. Mas mesmo com toda essa peocupação me acho uma pessoa tão inferior a ele quee tenho vontade de me afastar... e ja falei pra ele que quando estou nesses momenotos penso em terminar com ele. para que ele não precise sofrer comigo... ninguem merece isso. e vcs sabem.
    tenho muita vontade de sumir....
    não me matar, mas sumir de tudo e de todos.
    neste momento estou com tonturas, dor de cabeça e outros sintomas.
    sobre minha memoria nem se fala. para quem quizer me ajudar ou tenha um psicoterapeuta que possa me dar uma palavra inteligente que possa entrar em minha mente: suze123fa@hotmail.com
    vou tentar melhorar. agradeço a todos vcs. e continuem postando isso.

    ResponderExcluir
  97. Ola pessoal! Esta pagina é otima pois tem relatos sobre este mau e os remedios. Tenho 26 anos e aos 24 no termino da faculdade comecei ter umas "loucuras" toda hora pensando em morte e medo de morrer e por aí vai... Como sempre fui assim ñ dei mts importancia mas na festa de formatura simplismente me bateu um desespero e mto medo ai corri pro banheiro e pensei q fosse o vestido apertado passou alguns minutos melhorei. Ate q um dia no trabalho novamente esta loucura foi ai que pedi p minha chefe me levar ao hospital cheguei lá estava com taquicardia mas nao era nada demais. Fiz check up, exame de labirintite, ressonancia da cabeça e por ai vai e gracas a Deus tudo certo, ou seja, la vou p/ o psiquiatra. Sem contar que tive panico dentro de um consultorio de cardio. Resumindo, relutei ate o ultimo para tomar remedio mas as crises estavam aumentando e me sentia louca foi aí wue comecei a tomar venlafaxina 75 mg isto ja fszrm dois anos. Pra mim foi meu mata leao gracas a ele nao tive mais crises porem minha memoria é 0. Só que neste meio tempo mudei mto minha vida, país, emprego, estili de vida etcc agora quero parar de tomar mas tenho medo pois ja aconteceu dr eu esquecer um dia e passeeei mto mau. Maass vou tentar do mesmo jeito.

    ResponderExcluir
  98. Tomo 75mg a um ano e dois meses por ser diagnosticado com Fobia Social. Nunca tomei qualquer outro remedio para este tipo de problema. Estava me sentindo muito bem e me sentia curado (apesar de as vezes ter sim falha na memória recente, como esquecer se havia tomado o remédio no dia ou não), então faz uma semana que decidi tomar dia sim, dia não, para tentar abandonar o medicamento. Resultado: Estou sentindo insonia, cabeça pesada como se tivesse uma pressão constante, mas não tenho vomitos como muitos relatam.

    Bom, acredito que continuarei tomando todos os dias e marcarei outra consulta para ver a melhor forma de parar com menos sintomas ruins.

    ResponderExcluir
  99. MT ruim o desmame passando mal AFF parece q vou morrer

    ResponderExcluir
  100. Estava tomando 2 por dia 150g errado achei que era outro remedio ja que a embalagem era diferente, mas so agora me dei conta que e e o mesmo remedio e agora estou com medo de falar pra medica ou pra alguem da minha familia pois a pouco tempo tentei suicidio com remedios 2 duas vezes em menos de 1 mes, depois de ficar internada 2 vezes pedi para o meu esposo me da um voto de confianca e me da os meus remedios pra que eu tivesse o controle pra tomar e prometi nao fazer nenhuma besteira e agora me encontro nessa situacao se conto ou nao pra medica e meu esposo se essa dosagem errada vai me fazer mais mal ou so vou ficar com essas tonturas e vista escura foi 1 mes tomando 2 de150g :(

    ResponderExcluir
  101. Olá pessoal,
    Iniciei o uso da Venlafaxina a tres dias. Ontem tive sono após a ingestão, mas na madrugada tive insônia e fiquei acordado das 3 as 6 da manhã. Como consequência, o dia foi terrível devido ao cansaço e sono. Tenho depressão a 6 anos, mas o pico maior foi do fim do ano passado pra cá.
    A doença causa problemas conjugais, no trabalho, relacionamentos.. Decidi mudar de vida, agir contra esse mal.. estou cansado de tantas tristezas, sentimento de impotência diante dos problemas, da correria da vida.. Iniciei novamente a terapia e com a ajuda da medicação.
    Lendo os relatos dá medo de utilizar a medicação, mas observei que há muita variações de pessoa para pessoa.
    Parabéns Keke pela iniciativa e coragem. Felicidade por poder compartilhar o problema e ver que todos buscam a força para superar cada um seus problemas. Que DEUS nos ajude!

    ResponderExcluir
  102. Tenho síndrome do pânico desde 2005. Hoje consigo controlar minha emoções depois de uma frase do médico de emergência( fui várias vezes parar numa emergência porque sentia falta de ar, taquicardia, boca seca, dores no peito). Ele disse: calma, voce está tendo crise de pânico e este não mata. Seu coração está bem, fizemos o exame. Seu ar está normal nos pulmões. Apenas seu coração tá em 130bpm mas vai baixar. Calma! Respire fundo e saiba que isso é produzido pela sua ansiedade, pela cabeça. A falta de ar é irreal. Seu ar está normal, sua pressão está normal e somente a batida do coração acelerado que quando se acalmar vai diminuir. Bom, mesmo assim ele me deu um beta-bloqueador, que fez o coração ficar com as batidas normais . Me passou um remédio sintomático- Rivotril de 0,5 (fraquinho) e depois tudo ficou normal. Pois é... e assim vivo até hoje. Procurei psiquiatra e já me passaram esse tal de Venlafaxina e eu nunca o tomei. Está na gaveta. Hoje, além de ter a recomendação médica, penso em fazer terapia e conversar com meu cérebro mandando mensagens de que estou bem. Meus exames TODOS estão normais. então, a crise é fruto de minha ansiedade por algum motivo passado ou presente e até mesmo futuro... No meu caso, busquei meu médico clínico geral e cardiologista e ele me receitou a mesma coisa que o plantonista. Mas só quando me acometer os pânicos. Fugi do tratamento da psiquiatra que trata uma coisa e piora outras, já que no meu caso não é severo e nem doença da mente e sim da alma. Buscar alternativas com atividade física, Yoga e leituras boas, ajudam. Faço isso. Mas, o melhor de tudo é ENFRENTAR OS MEDOS. Antes tinha medo de ir num lugar que precisava ir, mesmo assim enfrentei. Antes, por precaução tomei os remédios e deixei a vida rolar. Uma vez lá tudo aconteceu normalmente e percebi que tudo é fruto de nossa imaginação. Pensamentos involuntários e bobos. Podemos nos controlar e viver sem remédios. Mas busquemos ajuda de médicos. Isso porque minha situação há 10 anos, aprece muito, aina permanece no campo do controlável e moderado. Já que a cura é terapia, então... Terapia!!

    ResponderExcluir
  103. Tomo a oito anos. E acho q nunca vou parar. Minha vida era um inferno antes desse remédio. Tentei me matar quatro vezes e Não conseguia ter uma vida normal. Esse remédio e terapia me ajudaram muito.

    ResponderExcluir
  104. Boa noite. Alguém percebeu queda de libido utilizando essa medicação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu deixei de sentir prazer sexual . Tenho erecção mas no orgasmo não sinto prazer nenhum. Tem de se ter confiança no parceiro/a . A ansiedade não ajuda , produto da depressão e ansiedade! . Quem é ansioso de + tb não consegue ter libido .

      Excluir
  105. Boa noite. Alguém percebeu alterações na libido após utilizar essa medicação ? Abraços.

    ResponderExcluir
  106. TODOS OS SEROTONINERGICOS TRICICLICOS , COM EXCESSAO BUPROPIOA MIRTAZAPINA STABOLON AFETAM SEXO ..6 MESES DE USO ANORGASMIA PASSA PARA RETARDO EJACULATORIO

    ResponderExcluir
  107. Entao... tomei o medicamento por cerca de 1 ano e meio, quero engravidar por isso ja venho conversando com o médico... mas como eu havia esquecido dois dias ele pediu pra eu pegar carona e retira-lo de vez. Ele disse que os sintomas do TOC e depressao pode ficar anos sem aparecer ou nem aparecer mais. Porém gente! Foi uma retirada abrupta e estou sentindo o que td mundo sente qdo tira. Aí vc percebe o qto é forte esse medicamento aparentemente inofensivo: insonia, enjoo, tontura, etc... mas estou no quarto dia... o médico me disse que por volta de 7 a 8 dias ele sai totalmente do organismo. To me sentindo com esperança de ter me livrado totalmente dele...

    ResponderExcluir
  108. Tomo o velaxin desde 10/2013, comecei tomando o 75mg, depois passei para o de 150mg. Depois de 1 ano, pedi para o médico diminuir para 75 novamente, pois estava tomando outros remédios junto. Não aguento mais tomar remédio. Eles foram bons por um tempo em que estava muito mal, mais hoje, me vejo uma pessoa sem vida por causa deles. Não tenho vontade de sair de casa, só saio para trabalhar, e assim como foi dito, também estou tendo uns relapsos de amnésia cada vez mais frequentes. Já tentei parar, por conta, pois meu médico fala que não estou pronta para ter alta. Hoje, tem tres dias que não tomo meus remédios e estou passando muito mal fisicamente. Não aguento mais tomar eles, mais também quando paro, o mal estar é muito grande. Estou com muito medo de não conseguir nunca mais me livrar desses remédios.

    ResponderExcluir
  109. na verdade vc citou que fez uso do rivotril e esse medicamento provoca grandes transtornos na memória análise bem pois pode não ser o antidepressivo que está ti prejudicando.

    ResponderExcluir
  110. Boa noite.
    A minha mãe esta tomando venlafaxina 75 à uns meses e desde então q tem sentido bastantes dores nos músculos de um dos bracos e sendo q não consegue movimentar o braço para trás. Ela entretanto já fiz fisioterapia e não resultou de nada. Estive a ler os efeitos colaterais do medicamento e refere lá q pode surgir um aumento ou rigidez dos musculos. Gostava de saber se mais alguém q esteja a tomar ou ja tenha tomado sentiu também este sintoma. e se o teve, o que fez para o tratar.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  111. Olá pessoal, nao consigo nem escrever direito, tou na fase de abstinencia,tou meio maluco, meio com raiva , meio sem saber quem sou eu, mais tou lutando ! tomei venlafax de 75mg durante quase 5 anos, e ha 1 mes que eu parei de tomar ,posso dizer que ja fiz uma analise direitinha do remedio:ele anestesía a dor emocional ou traumas que vc tem, ameniza as coisas, e te deixa com um sorriso de imbecil todo o tempo,da um monte de efeitos colaterais , inclusive incontinencia urinaria em pessoas jovens , mas tem gente que precisa mesmo pelo fato de ter uma depressao severa e outras pessoas muitas vezes ficamos tomando acreditando que precisamos do remedio e que tal vez estamos doentes, muitas veces exigimos ao medico pra ele prescribir um antidepressivo, bem nao quero falar mais merda, so dar un conselho pra quem está lutando contra a abstinencia : Reza muito, mas reza de verdade,consome bastante acido graso omega 3 , de 5 a 10 gramos por dia, e procura erva de sao joao na drogaria natural, nao entra em panico, o medo é so um pensamento! e um pensamento nao e suficiente pra matar vc!! fiquem com Deus, A DOR FAZ PARTE DA NOSSA NATUREZA, aprendamos a viver tambem com ela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, José. Também me sinto com um sorriso imbecil durante todo o tempo. Mas concluo que prefiro assim, a ser agressiva e deprimida como era antes. :D :D :D

      Excluir
  112. Boa tarde pessoal.
    Sempre tive problemas de ansiedade, principalmente quando estava próximos de uma grande quantidade de pessoas. Também sempre tive problemas de concentração.
    Ocorre que, depois de 35 anos, resolvi ir num psiquiatra.

    O primeiro, em 15 minutos, detectou TDAH e meu deu Ritalina 20mg. O remédio me fez entrar em surto. Nunca tinha sentido tanta angústia e ansiedade.
    O segundo me recomendou bupropriona. Este teve efeito placebo.
    O terceiro me recomendou o venlift. Disse que a Ritalina deu efeito reverso pq não tenho TDAH. E que a falta de concentração é devido a ansiedade.

    Hoje comecei a tomar o Venlift OD 150 mg. Ocorre que as reações estão estranhas. Estou bem aéreo, concentração um pouco falha, secura na boca e olhos. Estou tbm com zero de ansiedade.
    Até ontem estava tomando o Venlift OD 75 mg e não tive nenhum sintoma ou reação. Mas, em alguns momentos, a ansiedade se apresentava.

    Agora, as dúvidas. Qual o motivo de 150 mg dar tantas reações sendo que o de 75 mg não apresentou nenhuma? Estes efeitos passam? Em quanto tempo?

    Obrigado e espero que as respostas ajudem outros tbm.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  113. Olá a todos. Lendo a todos depoimentos, parece que me reconheço. Também tomo a venlafaxina. Comecei com leprax, depois o Recanter e então pela não adaptação , meu psi passou a venlafaxina. Me sinto bem com ele, a única coisa que tomando 75mg ele estava me fazendo bocejar muito e continuava irritada da mesma forma. ( Não falava, gritava) e então aumentou para 150mg. Nossa, sinto enjoo, uma tontura pior que laririntite, e sem contar que quando chego em casa o negocio aperta. Não tenho ânimo pra fazer nada, pq a tontura é muito forte e um sono do cão. Aí fico nesse um dia tomo 1, noutro os 2, e a cabeça mega aérea gente. To muito esquecida, não lembro se fiz algo. Dias desses guardei a caneta e a tesoura que estava usando na geladeira. Após xingar a todos e precisar pegar algo na geladeira vi que ali estavam....se não estou louca, não sei...pq mesmo com remédios, continuo consultando doenças na net, ainda temo ter um câncer, agora cismei que to com diabetes....motivos todos que me levaram a procurar ajuda médica. Gente, isso vai passar com o tempo ? essa dor de cabeça é normal???

    ResponderExcluir
  114. me ajudem por favor!!! estou fazendo o desmame do alprazolam:deixei de tomar faz uma semana mas os sintomas são horríveis. Sinto muito enjoo durante o dia e a noite piora, medo de sair na rua e fazer algo que saia do meu controle,dor de cabeça,tontura, sensação de corpo pesado, quanto tempo demora para passar esses sintomas? obrigado...

    ResponderExcluir
  115. Olá a todos/as, foi-me receitado venlafaxina 75mg, uma vez por dia, ontem, pelo psiquiatra, para além, de uma depressão tenho fibromialgia, já tomo à uma ano Sertralina 100mg, Ansilor 2.5mg, Triticum 100mg. Quando tenho crises tomo Zaldiar. Fui pesquisar sobre a venlafaxina 75mg e fiquei muito assustada, pior fiquei após ler os vossos relatos. Agora estou bastante indecisa, tomo ou não tomo??

    ResponderExcluir
  116. Iniciei o tratamento com o antidepressivo há poucos dias e já noto uma melhora muito significativa nos sintomas de depressão, ansiedade e redução na compulsão por comida. Me sinto muito bem com o tratamento, que está sendo acompanhado por uma equipe médica.

    ResponderExcluir
  117. Sabe Keké, após 2 anos tomando venlafaxina 150mg, estou no processo de desapego. Há 3 dias terminei a última cartela de 75mg, e, sinceramente, estou vivendo os piores dias da minha vida. E não é por causa do retorno da depressão. É porque os efeitos físicos são verdadeiramente terríveis.
    Então deixo a dica pra quem for "receber alta", se programe, espere o pior, e beba MUITO suco de laranja gelado. O café me ajudou um pouquinho também.
    Parabéns pelo blog, menina corajosa!

    ResponderExcluir
  118. Eu ando a tomar venfalaxina à 7 anos. Inicialmente ajudou me a resolver os problemas de ansiedade e ataques de pânico. Juntamente com essa droga tinha que tomar alprazolam 1 mg várias vezes ao dia. Senti inicialmente uma sensação falsa de felicidade e energia. Contudo ao fim de alguns tempos comecei a sentir despersonalização e desrealização . Estou na fase de desmame por conta própria ( raros são os psiquiatras que fazem um desmame em condições apenas limitam-se a passar receitas). No primeiro desmame cortei radicalmente que se traduziu em irritação respiração ofegante. Decidi então tomar dia sim dia não , reduzir ao café para não tomar alprazolam. Os resultados tem sido satisfatórios. Espero estar limpo dessa droga até ao final do ano . É importante aos novatos em antidepressivos ansioliticos etc , que tentem procurar a causa da ansiedade durante o tratamento pois garanto que esses medicamentos não fazem milagres. Psicólogos da treta existem muitos, é importante um psicólogo credenciado. Já agora Deus e Jesus não curam ninguém , mas se uma pessoa acreditar muito até pode ser que se dê o milagre. Aprendi a relativizar a opinião dos outros no fundo somos todos diferentes todos iguais. Já agora é muito perigoso beber alcool com esses medicamentos , pode desencadear um surto psicótico .Abraços

    ResponderExcluir
  119. eu tambem estou com uma historia bem parecida,tomei venlafaxina por um tempo e depois parei de tomar porque me aborreci com a piscologa e abondonei todas as consultas,agora voltei a tmar porque voltei a sentir coisas piores do quer sentia antes.Mais ele esta me dando um enjoo terrivel.

    ResponderExcluir
  120. eu tambem estou com uma historia bem parecida,tomei venlafaxina por um tempo e depois parei de tomar porque me aborreci com a piscologa e abondonei todas as consultas,agora voltei a tmar porque voltei a sentir coisas piores do quer sentia antes.Mais ele esta me dando um enjoo terrivel.

    ResponderExcluir
  121. Eu Adriana faço tratamento com venlafaxina,parei bruscamente de tomar,porque não tive como comprar,depois de 15 dias consegui o dinheiro ai veio a angustia,receita vencida,tentei de varias formas trocar receita,meu retorno no medico so dia 08 de janeiro 2016,em fim estou cada dia pior ,agressiva,irritada ,chorando com raiva de mim, mesma, dores terríveis na nuca, adoraria não depender do remedio, odeio tomar remedio,mas não consigo trabalhar ,estou tomando calmante todos os dias ate a resolução da receita,qualidade de vida zero ,para ajudar tenho hipotiroidismo hachimot juntando os dois ,pior que tudo isso sao pensamento ruins,que tenho todos os dias

    ResponderExcluir
  122. 37,5 mg é dose para adequar o organismo
    75 mg atua só na serotonina
    =+150 mg obtem se efeito dual.

    ResponderExcluir
  123. infelizmente nao respondo ao tratamento com os isrs, escitalopram foi o ultimo q testei, porem n gostei me deixou bem aereo, detesto e n tolero ficar assim.
    Estou no segundo dia de venlift 150mg, e to confiante, parece ser bem eficaz, quando o paciente nao responde aos isrs.

    ResponderExcluir
  124. eh uma medicação com meia vida curta, por isso a abstinencia eh frequente.

    ResponderExcluir
  125. Estou no meu primeiro dia da metade de uma capsula de 37,5.Não tem nem 24 horas e já estou sentindo muito os efeitos da abstinência. Já sei que vou fritar na cama hoje a noite. Terrível :(

    ResponderExcluir